Sexo, prazer e liberdade

Por Loba


Aquela sensação gostosa que te arrepia dos pés a cabeça e te faz pensar em loucuras, seja onde for, em qualquer lugar, aqui e agora, hum!

Que delícia está sensação que me deixa excitada só de pensar!

Mas será que devo me render a este sentimento, a esta vontade que me queima por dentro?

O que irão pensar de mim?

E se descobrirem?

Ah! Estas vontades na maioria das vezes são encobertas, é o sentimento de culpa que nos faz renunciar a tudo que sentimos, pensamos, tudo que queremos descobrir.

Muitas pessoas ainda estão presas a dogmas religiosos, tradições familiares e presos até pelo próprio pensamento, em achar o que é certo ou errado, muitos não vivem aquilo que gostariam e se reprimem, vive uma vida angustiada, vítimas do próprio preconceito.

Rótulos! Isso mesmo, rótulos! Mulheres que tem mais de um parceiro são rotuladas de promíscuas ou ninfomaníacas, mas este último vou deixar para falar no próximo post.
Não tenho vergonha de dizer que adoro sexo, sexo, sexo por puro prazer, para matar a vontade, por curiosidade, por diversão, sexo por sexo, e se render a este prazer foi a melhor coisa que já me aconteceu, sim, mas com devidas precauções!

Não estou aqui para incitar você a abandonar suas tradições, crenças, e mergulhar fundo neste mundo de prazer e autoconhecimento, mas, para dizer que não a nada melhor que se sentir livre, sem culpas, sem travas, apenas livre para satisfazer todos os desejos mais secretos.

Desde criança somos ensinados que a masturbação é pecado, que uma moça direita não pode assistir a certos filmes e que devemos casar virgem! Pois bem! O mundo mudou!
Quando criança, já sentia certo prazer ao estimular o clitóris, curiosa, quanto mais estimulava mais tinha vontade e prazer, era apenas uma criança descobrindo as sensações do seu corpo, normal!

Na adolescência, com o corpo e hormônios em efervescência, foram várias descobertas e novas sensações, paixões, desilusões... Nessa época descobri o quão maravilhoso é o sexo! Experiências com ambos os sexos me fizeram enxergar além dos tabus da sociedade, e hoje, me sinto realizada, falar sobre sexo com várias pessoas de idades diferentes, me mostrou que muitos por 'medo' deixaram de ter suas próprias experiências, de se descobrir, de realizar suas fantasias...

Não culpe os outros, a permissão para a liberdade em questão está em você, se permita, livre-se das algemas do moralismo, sinta prazer com você mesmo e mergulhe neste intenso e prazeroso mundo do sexo!



--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"

Todos os Direitos Reservados

All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog.

Pauzudo ou Cerebrudo?

por H. Thiesen

Constantemente lemos por aí a polêmica pergunta:
- Tamanho é documento? Ou... Qual a importância do tamanho do pinto?
Geralmente a maioria das mulheres, preferem opinar dizendo que, é melhor um pequeno brincalhão, do que um grande bobalhão ou ainda, que preferem homens inteligentes.
Bem, eu penso diferente e digo sim, tamanho é documento!
Calma, vamos aos poucos!
Claro que nós sempre daremos preferência para homens que...

CONTINUE LENDO!

Sensual e Sedutora

por Lena Lopez 

Ser sensual, talvez seja o sonho de muitas mulheres, mas para alcançar isso é necessário muito empenho.
Esteja sempre bem arrumada, com uma roupa sensual, mas que não seja vulgar, se está com decote evite saia curta e vice e versa. Se usar frente-única, nada de shortinhos curtos. 
Simples e direto: Se mostrar de um lado, esconda do outro. Se mostar na frente, esconda atrás. Se mostrar em cima, esconda embaixo. Mostre pequenos detalhes, nunca o corpo todo e sempre procure dificultar o máximo possível, ou seja, quase mas não aparece. Deixe a exibição compulsória para as piranhas e peruas, elas pegam qualquer coisa e você prefere selecionar.
Os cabelos devem estar sempre bem cuidados e o perfume é item essencial.
Vista-se confortavelmente, com roupas que possibilite os movimentos livremente, que não necessitem de esforço para evitar a exibição de partes íntimas. Seja discreta e apareça somente para quem lhe interessar. Lembre-se a discreção é seletiva e qualitativa e a extravagância é chamativa e quantitativa. para uma mulher atraente.
Use roupas apropriadas ao seu corpo, nada de números menores. Apesar de aparentar mais magra, você sofrerá restrição de movimentos.
A beleza física pode ser importante para atrair olhares, mas a confiança e o amor próprio é ainda mais. Esteja sempre de bem com a vida, seja simpática e exiba sempre um sorriso nos lábios. Se possível, carregue um pouco de mistério e não demonstre abertamente quem você é, deixe que as pessoas descobram.
Nós nos mostramos, conforme nos percebemos. Se não gostarmos de nós, ninguém mais gostará e dificilmente acreditaremos que alguém gosta de nós.
Dirija os seus olhares de maneira discreta, nunca demonstre que está com sede de ir ao pote. Jogue olhares somente para quem você tem interesse de fato. Converse olhando dentro dos olhos, assim será possível selecionar quem está interessado em você ou apenas no seu corpo. Os interessados firmaram o olhar nos seus olhos, os outros no seu decote. Descarte quem lhe abaixar o olhar.
Mantenha um tom de voz leve e harmonioso e fale somente o que tem certeza. Evite voz melosa e manhosa. Pense antes de falar qualquer coisa e fale de maneira clara e pausada. Não comece uma conversa, que não saiba terminar e não tente aparentar ou dizer o que você não é. Se entende de novelas, fale de novelas, mas não fale de um assunto, só por que leu a respeito, naquela revista sobre a mesa da sala de espera do ginecologista. 
Escute atentamente tudo, demonstre interesse. Não tenha medo de dizer que não sabe ou que não entende.
Quando sorrir, faça-o maliciosamente. Uma vez ou outra, morda os lábios sutilmente. Esqueça a lingua, nunca passe-a pelos lábios, sob pena de ser julgada vulgar.
As pernas são instrumentos muito fortes de sedução e se tornam mais ainda, com a ajuda das nádegas. Não rebole, caminhe com movimentos lentos e firmes e confiantes. Se não sabe usar saltos, esqueça-os. Nada de tropicões, andar desengonçado ou passinhos de pés-de-lótus. Ao sentar, cruze sempre as pernas.
Se você quer seduzir, a felicidade é essencial,ninguém se deixará seduzir por alguém que aparenta tristeza, cansaço ou abatimento. Mau-humor nem se fala. Mantenha a autoestima, pareça altiva, mas não exibida.
A sensualidade é prioritariamente uma questão de postura e não necessita de um padrão de beleza, mas necessita de cuidados diários com a aparência, com a saúde física e mental, a fim de aumentar a auto-estima e o bem-estar próprio.

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"

Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog.

Seios: Carícias na medida certa!

por Lena Lopez 

Muitos homens vêem os seios de uma mulher como dois brinquedinhos, onde podem apertar e morder como bem entender… mal sabem eles que esta é uma das partes mais sensíveis e delicadas de uma mulher, e até mesmo na hora H durante as carícias, precisam de cuidados especiais.Para excitar e satisfazer a mulher no jogo amoroso, as carícias mais conhecidas são lamber os mamilos, esfregá-los com os dedos ou ponta do pênis, acariciá-los com ambas as mãos e aplicar sobre eles uma sucção suave, com ligeiras mordidinhas nos mamilos… Tudo com muita delicadeza.
Quando os seios forem pequenos, toque-os com leveza, pois a mulher tende a sentir mais dores e grande sensibilidade. Se forem médios, toque-os com leveza porém tenha uma pegada mais firme. Agora, os seios grandes tendem não ser tão delicados, portanto pode tocá-los com as palmas das mãos, não só com os dedos.
Se quiser mamá-los, não sugue com força nem morda, principalmente os bicos. Não os deixe roxos de tanto chupar, porque depois vêm as dores. Os seios e o bumbum de uma mulher são como o rosto dela, sempre trate com carinho e cuidado para não machucar.
É como sempre digo, um homem que deseja ser um mestre na arte de acariciar os seios femininos deve pensar que eles são tão sensíveis e delicados quanto seus testículos.

 
_______________________________________________
© COPYRIGHT BY  "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópia e publicação permitidas, desde que acompanhada dos créditos à autora e link para para este blog, conforme termo exibido abaixo do cabeçalho desta página.

Dicas para Siririca



por Lena Lopez

Tenho recebido muitos pedidos solicitando que eu fale sobre masturbação, algumas leitoras me pedem para dar algumas dicas, a fim de possibilitar-lhes orgasmos e satisfação com a masturbação.
Nem as mulheres possuem facilidade para chegar ao orgasmo, muitas vezes a tensão do dia a dia, problemas, correrias diárias, dificultam nesse sentido.
Não há nada melhor e mais eficiente para facilitar o orgasmo do que, relaxamento, concentração e conhecimento o próprio corpo.
Então vamos lá!
- No seu quarto, em um horário favorável, que você tem certeza de não haverá perturbações e não será incomodada e nem interrompida.
- Deixei o ambiente como mais lhe agrada, se gosta de claridade, acenda a luz ou diminua a iluminação, com velas aromatizadas poer exemplo, coloque uma músicas que a faça sentir-se relaxada.
- Dispa-se totalmente e deite-se de barriga para cima, com a cabeça levemente inclinada. Deixe as pernas ligeiramente abertas, com os joelhos um pouco dobrados, apoie os pés sobre o colchão, se preferir junte-os.
- Aplique sobre a vulva e região pélvica, uma boa quantidade de lubrificante ou um óleo íntimo, para que a região fique bem escorregadia, para evitar irritação ou eventuais ardências devido ao atrito.
- Pense no seu corpo, imagine as sensações que deseja sentir, não faça cobranças a você mesmo, na falta delas. Lembre-se que é um momento seu, você está começando a fazer sexo com o seu corpo. Não sinta vergonha de si mesma, liberte-se e deixe-se fantasiar loucuras.
- Toque-se, sua pele é o seu maior órgão sexual, deixe as suas mãos passearem pelo seu corpo, sinta a sua tez, a boca, a língua e brinque com seus seios, lubrifique-os também, de atenção aos mamilos, sinta o seu ventre, o púbis, o interior das coxas. Descubra-se e preste atenção onde os seus toques causaram maiores sensações e de quais você mais gostou.
- Vamos treinar um pouquinho, se você é destra, coloque a sua mão esquerda sobre a barriga, unte-a com óleo ou lubrificante. Sem olhar, com a mão direita, sinta na ponta dos dedos, as saliências da outra, procure observar a força e defina qual a pressão que lhe trás melhores sensações.  junte os dedos médio e indicador da mão direita, coloque-os sobre o dedo médio da mão esquerda, leve-os até o dorso da mão e ao encontrar as cavidades, pare e faça movimentos, para frente e para trás, procurando deslocar a pele do dorso da mão juntamente com os dedos.Enquanto faz isso, experimente os níveis de força, mais leve ou mais forte, qual é o melhor para você. Claro, se você não é destra, inverta as mãos!
- Lembra os exercícios sobre o dorso da sua mão? Desça a sua mão mais habilidosa, vá sentindo o seu ventre e o púbis, virilhas. Sentir-se é importante. Explore do mesmo jeito que fez com a sua, a sua vulva, descubra as suas dobrinhas, os enrugamentos, acaricie os lábios externos e internos.  usando as pontas do indicador e do dedo médio juntos, sinta seu clitóris, passando pelo capuz, acariciando ou pressionando suavemente, movendo a pele como fez no dorso da sua mão. Não esfregue o clitóris, porque é extremamente sensível.
- Memorize as sensações, o tipo de toque e movimentos, pressão. Experimente acariciar o seu clitóris, tocando suavemente, para cima e para baixo, circulando-o com um dos dedos ou pressionando-o levemente com um dos dedos e o polegar. Faça variações de ritmos, pressão, alternando movimentos leve com um pouco mais intensos. Você pode também, acariciar-se envolvendo a totalidade da sua vulva com a palma da mão, deixando os lábios passarem pelos dedos. O importante é sentir e descobrir qual a carícia que lhe trás maiores sensações.
- Sinta seu clitóris, concentre-se na sua glande (cabecinha), localizada sob o local de junção dos pequenos  lábios, no início da vulva. Explore novamente o ainda pressionando de forma suave e rítmica.
- Concentre-se nos lábios externos, incluindo a área entre a vulva e as pernas. Contorne a entrada da vagina, sinta suavemente o períneo e deslize a mão por baixo e acaricie as nádegas.
- Volte ao clitóris, passando pelos lábios vaginais, toque-o de forma direta. se achar muito intenso, volte aos lábios vaginais, à região acima do clitóris e ao seu redor.
- Observe como a ação dos dedos é transmitida ao clitóris.
- Experimente usar movimentos circulares com a ponta dos dedos em diversas velocidades. Descubra a melhor para você.
- De vez em quando, pare completamente por alguns instantes e concentre-se, a sensações no clitóris aumentam, quase imediatamente ou, após mais ou menos um minuto.
- Contraia os músculos vaginais, os mesmos movimentos para segurar a urina, pressionando o clitóris com a ponta do dedo e em seguida. Repita esses movimentos algumas vezes.
- Mexa os quadris como se estivesse fazendo sexo e toque o clitóris com as pontas dos dedos outra vez.
- Pressione seu pulso contra o púbis, enquanto pressiona a vulva com a palma da mão, com variações de movimentos.
- Sinta-se. Mova o quadril contra a sua mão imitando movimentos circulares. Pressione e relaxe repetidas vezes.
- Procure notar, todas as sensações que os toques e movimentos provocam, não apenas aquelas que normalmente ocorriam durante a sua masturbações anteriores.
- Contraia os músculos das coxas, pressionando-as juntas contra sua mão, mas não esqueça de movimentá-la e pressiona-la contra a sua região vaginal.
- Respirar de forma curta e ávida pode influenciar na oxigenação do organismo. O orgasmo é estimulado pelo aumento de fluxo sanguíneo, que leva oxigênio para todos os tecidos. Respire profundamente.
- Coloque a mão entre as suas pernas, envolvendo com ela a sua vulva, com o pulso repousado sobre o púbis, com a parte alta da palma da mão, pressione o clitóris e com o restante da palma da mão e os dedos, estimule a vulva e a entrada da vagina. Toque-se delicadamente, movimentando contra seu corpo, sem esfregar. Pressione, relaxe, pressione, relaxe. Agite a mão e os dedos de um lado para o outro. 
- Imagine um circulo e o ponto central é o clitóris, dentro dele estão o seu púbis e a vulva, pressione a sua mão, fazendo movimentos circulares e algumas vezes, em vez de pressionar com a mão, use o corpo para pressioná-la.
- Contraia os músculos vaginais, como descrito anteriormente, aperte a mão sobre a região, como se quisesse puxar o prazer para cima, trazendo próximo ao estômago.
- Quando sentir intensas sensações no clitóris e em torno dele, parecendo que chegou o auge, continue mantendo o ritmo firme, acelere os movimentos, arqueando as costas a cada pressão de pulso. Não prenda a respiração. Quando o orgasmo chegar, solte-se e permita-o. Respire fundo e relaxe, deixe-se envolver por ele.
O progresso e a obtenção de orgasmos satisfatórios, dependerá da frequência da prática, da libido natural de cada uma e da sensibilidade do momento. Uma mulher é diferente da outra, cada mulher tem o seu jeito e reagem diferentemente às estimulações, procure a melhor forma para você. Qualquer dúvida ou dificuldade, procure um ginecologista.

A mulher é feita para o prazer

Desde sempre, nas produções cinematográficas, com exceção de poucas, como a saga de Scarlett O'Hara em Tara do filme "E o Vento Levou...", nos livros, na educação dos filhos, na postura dos homens escorados na esquina, nos bancos das praças: o homem é o motor sexual e a mulher vai em um segundo plano, uma mera coadjuvante.
Mesmo nas produções do cinema pornográfico, a mulher não passa de um objeto sexual, ainda que o titulo dê a elas o status de poderosas devassas. As produções vão na direção da satisfação dos desejos masculinos, tanto para fazer sexo, como para se deliciar ao assistir.
É masculino, o instinto de fecundar o maior número de fêmeas e passar adiante a sua genética. É feminina a tendência da escolha única do melhor companheiro, para gerar e fazê-la mãe, segurando o macho no seio doméstico, para a sua proteção e da prole.
Isso têm garantido e determinado, desde os primórdios da sociedade, a relação de força entre os dois sexos, como um muro indestrutível, uma filosofia que se arrasta por...

CONTINUE LENDO!