Sonhos e Fantasias

por Lena Lopez 

Eu tinha vinte e poucos anos e na faculdade conheci uma menina linda, ela já casada e tinha uma filha. Fizemos amizade e como nos dávamos muito bem, combinamos que frequentaríamos em todos os semestres as mesmas disciplinas.
Desde adolescente eu tenho atração por mulheres, já tinha transado com outras, mas ela não. Eu tinha uma enorme atração por ela, mas nunca havia lhe proposto alguma coisa,, talvez devido a amizade que tínhamos. Eu sempre preferi mantê-las do que trocá-las por uma aventura passageira e mesmo por que, depois de uma transa a amizade nunca mais será a mesma.
Em um dos semestres, precisamos fazer um trabalho e marcamos para um determinado dia na sua casa. Passamos a tarde envolvida com pesquisas, decidindo como faríamos, como abordaríamos o assunto e decidimos que cada uma de nós ficaria responsável por uma parte do trabalho e marcamos um outro dia para terminá-lo.
Naquele dia seu esposo estava viajando, ela havia deixado a filhinha com sua mãe e somente iria busca-la na manhã seguinte.
Já era quase seis horas da tarde e ela me convidou para ficar mais um pouco, disse-me que gostaria de conversar um pouco, pois raramente tinha oportunidade, seus compromissos com faculdade e a família, tiravam-lhe todo o tempo.
Ela foi até a cozinha, trouxe uma cerveja, um picadinho com frios, queijos azeitonas e pepinos. Ligou a televisão e colocou um filme no DVD.
- Eu coloquei o filme por que há uma cena e quero que tu vejas! Não precisamos assisti-lo, vamos conversar um pouco e beber esta cerveja supergelada!
- Saude!
O filme era "The Hunger" ou "Fome de Viver" de Tony Scott, eu já havia assistido várias vezes e não via nele algum interesse maior. Continuamos conversando, falando de coisas banais, contando piadas e claro, num papo de mulheres, sempre vai rolar um fofoquinha, não podemos deixar de notar ou comentar sobre amigas, namorados e coisas assim.
Finalmente o filme chegou a cena na qual ela citou e gostaria de discutir comigo. Na cena,  Catherine Deneuve e Susan Sarandon, protagonizavam uma relação lésbica intensa, ela pediu para que a assistisse e quando a cena terminou, me falou:
- Lena, posso te fazer uma pergunta?
- Claro!
- Na faculdade muita gente comenta que tu e aquela nossa amiga são amantes e que tu és melissinha, é verdade?
Eu ria alto e depois respondi:
- Adorei a "melissinha", mas a verdade é que na faculdade dizem que sou sapatão. Fofoca, sou mulher e gosto de mulheres e de homens. Eu e ela somos amigas, como tu e eu, com uma pequena diferença, eu e ela transamos as vezes!
- Puxa, se não tivessem me dito, eu nunca notaria!
- Bem, somos discretas, mas já tivemos nossos momentos "love", dentro do meu carro ou do dela, as pessoas veem e entendem mal, depois comentam segundo suas conclusões. De qualquer maneira, eu nunca escondi isso de ninguém, fico surpresa que tu não sabias!
Ela ficou pensativa por alguns instantes e depois tornou a falar:
- Guria, acho legal ver essas cenas, tenho curiosidade para saber como é fazer sexo com outra mulher. 
- Tens? Peguntei-lhe, um pouco sem jeito.
- Sim, eu já beijei uma, mas não passou disso. 
 Eu fiquei surpresa com a resposta, sequer poderia imaginar-lhe beijando outra menina, pois nunca comentamos sobre o assunto e eu estava certa que, o filme fora apenas uma desculpa, para tocar no assunto da minha sexualidade, por que seria impossível, ser amiga de alguém, por tanto tempo e sem nunca notar.
- Não acredito! 
- Sério, Lena, é sério!
- E como foi, gostou? 
 - Ah, é um beijo muito bom, suave, gostoso. 
- Diferente dos homens? 
- Sim diferente, mais intenso. Eu gostei, mas ao mesmo tempo, senti medo e não fiquei a vontade.
- Por que resolveu me contar?
- Depois que soube de ti e da tua amiga, tenho sonhado contigo!
A resposta confirmou as minhas suspeitas, ela havia previsto a situação e preparado tudo para aquele dia, perguntei-lhe simulando um ar de surpresa: 
- Comigo?
- Sim, sonho contigo, com o teu corpo.
- Como foi este sonho?
- Eu tenho vergonha de falar.
- Não se preocupe, vai... me conta!
- Bom, foi assim: Estávamos aqui fazendo o trabalho e conversando e tu me beijou, largamos tudo, fomos para o quarto e nos amamos.
- E como foi ? Bom ou ruim? 
-  Foi ótimo! - Disse-me, fixando o olhar em meus olhos, depois fechou-os e com a boca entreaberta, ficou como estivesse esperando por um beijo.. 
Acariciei o seu rosto levemente, passei o dedo em torno dos seus lábios e a beijei carinhosamente e depois com toda a minha vontade. Depois me afastei novamente:
- Foi mais ou menos assim? 
- Esse foi mais gostoso! 
E então, ela tomou a iniciativa e me beijou, sentou no meu colo de frente, sobre as minhas pernas, como quem monta em um cavalo. Nos beijamos ardentemente por longos minutos. Ela parou, olhou-me e disse:
- Vou te confessar uma coisa. Eu queria ficar sozinha contigo e aproveitei a viagem do Luciano, o trabalho da faculdade veio a calhar e apareceu na hora certa.  
Adorei ouvir aquilo ela acabara de confessar tudo o que eu já suspeitava. Sorri e beijei-a novamente, mas dessa vez, deixei que as minhas mãos passeassem pelo seu corpo. Sem nunca parar com os beijos,começamos a despir uma a outra, as roupas jogadas para os lados, ficaram espalhadas pela sala, até que ficamos completamente nuas.
Ela levantou, estendeu-me a mão e levou-me para o quarto, onde tinha uma cama enorme e macia. 
Deitamos e estirei o meu corpo por cima do seu. Roçamos as peles, os seios e nossas pernas se emaranharam, tudo isso enquanto nos beijávamos novamente. Nossos corpos suados, pediam por maiores prazeres.
Beijei seus seios, até deixar os mamilos entumescidos e duros na minha boca. Ela gemia e sussurrava: 
- Nunca pensei que fosse tão gostoso! - disse ela, talvez de maneira involuntária.
Isso me fez deseja-la mais ainda e querer dar-lhe prazer com mais vontade. Beijei e lambi sua barriga, fui descendo e me coloquei entre as suas pernas. Chupei-a e suguei-a como nunca havia chupado ninguém antes. Queria mostrar-lhe como é gostoso e diferente fazer sexo com outra mulher e o quão satisfatório e realizador pode ser. Não me furtei a nenhum capricho, usando meus lábios, dentes e língua  dei-lhe o que de melhor eu sei, para proporcionar-lhe prazer, até receber o seu orgasmo na minha boca. Depois fui até a sua boca e a beijei para ela sentir seu gosto e cheiro impregnado em meus lábios, que, aliás, eram deliciosos!
Enquanto a beijava, masturbei-a vorazmente com os meus dedos, até faze-la gozar e ela gozou de um jeito intenso. Sem lhe dar tempo, pousei sobre a sua boca e ofereci-me para ela. Ela me lambeu, chupou e quando gozei bebeu o meu orgasmo, lambuzando seu rosto.
Deitamos lado a lado, ela debruçou-se sobre um dos braços, acariciou o meu rosto e sorrindo falou:
- Obrigada por me mostrar como é amar outra mulher, eu tinha certeza que só contigo eu seria capaz.
Tivemos outras transas e com o tempo, ela me contou outras fantasias, as quais realizamos e recebemos entre nós a companhia do seu esposo Luciano, mas isso é uma outra história!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados

All Rights Reserved

DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS

Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog.

3 comentários :

  1. confesso que adoro as lésbicas...sabem ser fontes inesgotáveis de prazer mútuo...tanto ensinam as nós homens e o quanto vou apreendendo. Gozar o lamber de uma vagina, o mordiscar de um clitóris e tanto mais...a els devo!

    ResponderExcluir
  2. Que história maravilhosa Lena! Incrível! Tu me inspira tanto a escrever.

    ResponderExcluir
  3. Voltei só para avisar que coloquei o link do pensamento indecente lá no Cenas Muito Quente. Não sei ainda o porque diabos não estava entre os links que acompanho!!!

    ResponderExcluir

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!