Durante o banho!

por H. Thiesen

Depois que transamos fomos ao banho. Ele fazia questão disso, dizia-me que adorava me banhar e acariciar meu corpo totalmente e não deixava, um milímetro dele sem receber os seus carinhos.
Na verdade, pensava eu, com a minha falta de humildade, que ele estava encantado comigo e queria aproveitar os nossos momentos juntos, de todas as maneiras possíveis.
Fomos para debaixo do chuveiro,  ele pegou o sabonete e friccionando entre as suas mão, fez uma boa quantidade de espuma, depois começou a me banhar, começando pelos ombros, descendo pelos meus seios e mamilos, já entumescidos e sensíveis pelo contato com a água fria. Corpo abaixo, espalhando a espuma em minha pele, desenhando carícias na minha barriga e finalmente, alcançou a minha fonte e com ela brincou por um bom tempo. Virando-me de costas, explorou as minhas nádegas, depois me abraçando e encostando-se ao meu corpo, introduziu seu membro entre as minhas pernas e ficou fazendo um delicioso vai-e-vem. Levei a minha mão e aproveitando os movimentos, apertei-o contra mim e deliciei-me com o roçar do membro ereto e ensaboado na entrada da minha gruta.
Suas mãos acariciavam a minha barriga, enquanto uma descia ao meu clitóris, a outra subia em direção aos meus seios. Afrouxei de tesão e desejei-o dentro de mim e ficaria horas e horas naquela posição.
Coloquei as mãos na parede e empinei a minha bunda. Ele entendeu a minha intenção e ajeitando o membro com uma das mãos, colocou-o entre as minhas nádegas. Descobrindo a entrada, forçou até ela se abrir e invadir o meu ânus. Gemi alto, senti um tesão monumental e pedi para ele mexer.
Enquanto ele mexia, suas mãos passeavam em meu corpo, acariciavam as costas, tomavam meus seios para elas e não se esqueciam do meu clitóris. Seus dedos me bolinavam com maestria e as vezes me invadiam, fazendo-me amolecer as pernas de prazer.
Ele ia e vinha e enterrava-se profundamente nas minhas carnes.
Eu não parava de gemer, quase gritava. O tesão era louco, insano, não aguentei e gozei!
Durante o meu gozo, ele estucou mais forte, aumento o seu ritmo. A sensação quase me fez desabar, mas me segurei e esperei o seu gozo, que não demorou, eu o apertei e ele jorrou!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!