O prazer que eu te dei!

por H. Thiesen 

Entrei no quarto e me deparei com você deitado na cama, teu corpo nu e o pau duro atravessado sobre a barriga. Você estava dormindo, me aproximei devagar para não te acordar. Acho que você estava sonhando,quem sabe, não eram sonhos molhados, não há outra explicação, para ficar daquele jeito.
Acariciei o teu pau levemente com a mão e depois segurei-o firmemente. Ouvi teu gemido e uma respiração breve e profunda. Continuei, não me importei que acordasses, eu faria o que estava pensando, do mesmo jeito.
Bem devagar, comecei a movimentar a minha mão para frente e para trás. Eu sentia a tu potencia e todo aquele volume rijo na palma da mão. Parei e dei-lhe carinho, senti as veias cheias de sangue, que desenhavam um mapa sensual em teu sexo.
Acariciei o saco e as tuas coxas, apertei os testículos com a mão, senti-os um a um e depois voltei ao teu membro ereto. Novamente deslizei minha mão em toda a extensão e dom a ponta do dedo acariciei tua glande, vermelha, lustrosa e repleta de sangue.
Senti vontade de beijá-la, cobri-la com minha boca e lambe-la, mas me contive. Deitei ao teu lado, beijei o teu peito e nele deitei minha cabeça. Enquanto ouvia teu coração pulsar, olhava para o que a minha mão te fazia.
Eu sabia que você estava acordado, seria impossível não estar e aos poucos da tua boca brotavam gemidos.
No início os meus movimentos eram lentos, mas eu mantinho a mão firme, depois acelerei-os aos poucos. Mantive um certo ritmo e notei teu coração disparar e tua respiração mais profunda.
Deixei a minha mão fazendo o serviço e dei mais atenção ao teu peito, beijando-o, mordendo-o e lambendo os mamilos.
Pressenti a tua hora, voltei a olhar minha mão, senti você latejar e apertei-o e diminui o ritmo, fazendo de vagar o para cima e para baixo, um vai e vem bem lento e apertado.
Você jorrou e jorrou forte. Urrou de prazer e teu gozo veio de encontro a minha cara, lambuzando meu rosto, com pingos em minha boca e em meus olhos.
Parei e fui buscar o teu beijo, minha recompensa pelo prazer que eu te dei!
Depois, que você refez as tuas forças, sentei-me sobre o teu corpo e te cavalguei com todo o meu tesão, até sentir o prazer esvaziar-se do meu corpo, com um orgasmo deliciosamente louco!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Um comentário :

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!