Tati, fora de controle!

por H. Thiesen

Olá, meu nome é Tatiana, mas podem me chamar de Tati. Sou uma garota normal, bonita, inteligente, atualizada e muito carente. Sou gostosa, morena, peituda e dizem que bucetuda. Na verdade, minha perseguida não é tão grande, mas é beiçuda e o grelo é proeminente! Não tenho grandes problemas, a não ser um leve desvio:
- Eu gosto muito de sexo, aliás, eu amo sexo, não... melhor... Eu sou fissurada por sexo!
Não consigo deixar a xoxota totalmente desligada, ela sempre fica em stand by, pronta para ser usada à qualquer momento. 
Ontem à noite eu saí com um cara, ele não é bonito, mas é daqueles que chama a atenção... gostoso! Pelo menos aparentava ser! Triste decepção, o cara tinha um hífen no meio das pernas! É, verdade! O bilau dele é tão pequeno, que quando ele mija, molha os pentelhos! Meu grelo é bem maior!
E eu com aquela vontade enorme de deixar o ganso se afogar, tive que me contentar com um projeto abandonado de algo que um dia pretendia ser um pinto, mas foi deixado de lado no início da obra! Porém isso foi só o começo.
Com um tesão enorme, eu precisava dar pelo menos umas três. Fui para o motel pingando de tesão. Depois da minha decepção, pedi para ele abrir a boca. Pelo menos o tamanho da língua compensou. Sentei na cara dele e gozei sem parar, treze vezes, uma atrás da outra, uma em cima da outra. Pelo menos o homem de tem pinto pequeno, mas é bom de língua!
Não fosse o tesão que eu estava sentindo ontem, teria ido embora satisfeita. Mas eu precisava me sentir preenchida e o meu tesão, dessa forma, só aumentou. Fui para casa pensando:
- Vou dar um jeito!
Quando cheguei em casa joguei a bolsa no sofá, corri para o quarto, ao encontro do meu amiguinho cor-de-rosa.
- Puta-que-pariu! Não o achei!
É sempre assim, quando eu faço uso dos serviços substitutivos do amiguinho cor-de-rosa, dou uma gozada monumental, jogo o coitado para longe e depois não o encontro! Um dia ele caiu na sacada da vizinha! Tive que fazer mil e uma peripécias para resgatá-lo, antes da vizinha encontrá-lo! Mas isso não vem ao caso, outro dia eu conto.
Então, cheguei em casa tarde da noite, não encontrei o rosadinho e o meu tesão aumentou. Resolvi tomar uma banho frio, para desviar os pensamentos. Depois do banho escovei os dentes e não resisti ao cabo da escova, ele me seduziu completamente. Mas ainda não era o que eu queria, o pobrezinho é muito fininho. Como eu já disse, eu precisava me sentir preenchida. As vezes eu acho que sou doente! Doente por um pau bem grosso, é claro!
Saí do banheiro com muito mais tesão do que entrei!
Logo que atravessei a porta do quarto, olhei para a cama e vi aquela bolota, grande e reluzente do pé da cama! Não tive dúvidas.... Aquilo tem as proporções exatas, era tudo o que eu precisava!
- Ufaaaaaaaaaa, gozei como louca!
Na verdade, o tesão não passou, mas pelo menos fiquei cansada naquela posição incomoda, que me deixou uma tremedeira nas pernas e consegui dormir!
Dormi a noite toda profundamente e sonhei que estava trepando com cem caras sarados, pauzudos e gozei mais de setecentas vezes! Ehehehehe!!! Sonhar não faz mal!
Quando acordei pela manhã, vi que já estava atrasada e pensei: Porra do caralho, de novo!
Pronto! Foi pensar no maldito e o tesão voltou devastador!
Meu grande problema, é que eu sou pobre e pobre com tesão é uma perdição. Fui para o trabalho de ônibus, como sempre lotado, aquele esfrega, pintos passando pela minha bunda, homens me apertando e para piorar, tive um acesso lésbico. Uma loira turbinada, encostou os peitos e espetou os bicos nas minhas costas. Cacete... Meu tesão foi às alturas, molhei até as calcinhas que deixei na gaveta em casa. Desembarquei do ônibus perto da empresa, com a bichana escorrendo mais do que boca de cachorro louco.
- Sinceramente, acho que a minha bichinha anda fora de controle!
Na empresa tive que aturar a puta da secretária, que só ela pensa, que ninguém sabe que ela dá para o patrão:
- Atrasada de novo Tati? O patrão vai foder com você!
Aquela vaca poderia ter dito outra coisa qualquer! Puta que pariu! Só de pensar que o gato do meu patrão vai querer me foder, é uma legitima tortura para mim! Encharquei de uma vez por todas!
Sorte que eu tenho uma coleção enorme de calcinhas e levo umas oito na bolsa, para ir trocando durante o dia. Fui direto ao banheiro, trocar a dita cuja, aproveitei e toquei uma siririquinha básica.
- Ninguém é de ferro, as vezes ela é necessária e acalma!
Feito isso, sequinha, um pouco mais aliviada, saí do banheiro e fui para a minha mesa. Sentei, relaxei um pouco e...
- Silvinha, você viu aqueles relatórios que eu estava fazendo ontem?
- Claro Tati! A Dona Val, gerente do departamento de vendas, passou mais cedo e levou com ela!
- Ai, maigóde! Lembra daquela carta que eu escrevi, falando tudo o que eu queria dizer pra ela?
- Claro que lembro!
- Pois é, foi junto!
- Tati, você está fodida!
Era só o que faltava, alguém me lembrar de sexo, numa hora dessas, em meio a uma chamado urgente para assinar a demissão!
- TAAAAAAAAAATIIIIIIIIIIII!!!!!
As vezes eu penso que sou ninfomaníaca! Não sei por que, mas tenho essa leve impressão!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

2 comentários :

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!