Carícias Ousadas

por H. Thiesen 

Uma carícia sobre os meus ombros, e um arrepio sinto com o teu toque.
Uma crescente tensão e a escalada de dois corações a bater, desencadeando sentimentos e paixões reprimidas. 
Dedos na nuca, flui muitos carinhos nos meus cabelos. Meu sorriso é limitado entre as tuas mãos e elas me levam a tua boca, para um beijo.
No beijo ardente, lentamente,eu tiro a tua camisa e me devolves o favor, sem afastar a tua boca da minha. 
Nossas línguas famintas concedem o gosto ao desejo, divididas entre serem persistentes ou saborear, até cederem à luxúria e a pressa.
Saboreamos no beijo todas as vontades latentes e nossas mãos tomam os seus itinerários ardentes.
Teus dedos encontram-me ansiosa e sabem que por eles anseio, gentis mas ardentes, me fazem estremecer e gemer. Exploram-me docemente e libertam os meus anseios, traçando uma cadeia de êxtase, quando encontram os meus seios eriçados, a minha espinha suada, as minhas coxas ardentes e o meu sexo molhado.
E, meus dedos cravam as unhas em tuas costas, apertam teu peito, a cintura e as nádegas, deslizam e surfam a tua pele e se enchem de luxúria em teu sexo.
Ainda, nosso beijo não para, os espasmos aumentam e o ar nos falta.
Eu gemo, mal respiro, te envolvo em meus braços e te trago para cima de mim. Na minhas coxas, eu te sinto pulsante, quente e latejante. Abro as minhas porta para que entres em mim. Tu invades o meu charco e eu grito... Solto de uma vez todo o meu tesão e no teu vai-e-vem eu deliro. Tu queres mais e nos vira num impulso, me deixa deitada sobre o teu corpo. Eu me ergo e cavalgo, num instante sou uma amazona, domando o teu tesão. Com uma mão na cama, a outra em tua nuca, te puxo pra mim, quero tua boca e a tua língua em meu seios, quero tuas chupadas, lambidas e mordidas.
Encharcada de suor e ofegante, eu não desmereço a subida e aproveito a descida. É um terremoto em meu corpo, convulsiono, sou tomada por arroubos e enlevos.
Minhas mãos em teu peito te prendem a cama. Te tiro de mim, deslizo em teu ventre e no teu peito e te ofereço na boca o meu gozo. Eu urro, me desmancho, deságuo em prazer e gozo!
Perco as forças e me jogo sobre o teu corpo, tremendo, suada e cansada. Respiro, retomo a posse de mim, te deixei na espera e eu quero o teu fim.
Rastreio em teu corpo com a boca, provo o sal da tua pele, no peito, na barriga e no sexo. Eu lambo, eu sugo, eu chupo, te deixo ir fundo. Te seguro entre as mãos, ocupo minha língua com a cabeça, circulo e mordo. Alterno entre raso e fundo, não paro, insisto.
Te sinto potente, latejas e gemes, derramas em jatos. Tu me lambuza e me molha e eu te bebo!
Recebo então, a teu ultimo carinho... O sorriso!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Um comentário :

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!