Na ponta do dedo!

por H. Thiesen 

- Lena, eu adoro brinquedinhos, tenho uma coleção! Azul, rosa, roxinhos, grandes, pequenos!- Ahahahaha! Com o fogo que você tem... Eu não me admiro!- Adoro! Tenho vários, vibros, butterfly. Eu aproveito quando estou sozinha! E você? Também tem?- Não, nenhum!- O quê? (surpresa estampada no rosto).
Essa foi uma conversa com uma amiga, alguns dias atrás. Geralmente quando o assunto é brinquedinhos de prazer e digo que não tenho nenhum em casa, as pessoas se mostram surpresas. Como a minha amiga, as pessoas me olham com a cara de surpresa e até com uma certa indagação: "- Não acredito, você uma mulher tão sensual e liberada?"
Depois surgem as perguntas:
- Por que?
- Você não gosta?
- Tem algum problema?
A verdade é que eu não tenho nada contra os brinquedinhos, penso que fazem parte das fantasias sexuais dos seres humanos, promovem a líbido, atiçam a imaginação e proporcionam ou facilitam formas de prazer variadas.
Cada pessoa tem o seu jeito, as suas preferências para atingir o prazer e sendo saudável, por que não utiliza-los.
Comigo é um pouco diferente, eles não me excitam, prefiro a natureza e o calor da pele humana, mesmo que seja a minha.
Se estou com alguém e essa pessoa propõe o uso de brinquedos, eu não me oponho e ajo com naturalidade. Creio eu que na cama, tudo é válido, desde que não ponha em risco a saúde de ambos e que eles estejam de acordo. Mesmo assim, nesta situação, não será os brinquedinhos que garantirão a minha excitação.
Sou intensa, gosto do contato de pele, do calor humano e das possibilidades que eles podem proporcionar, mesmo durante uma masturbação solitária. Meu órgão sexual é o meu corpo e não somente, o que tenho no meio das pernas, o que trago entre as nádegas ou o que se sobressai do meu peito. Por exemplo, durante uma masturbação, percebo as sensações dos meus dedos em meus mamilos, mas também, me delicio com a sensação dos meus mamilos nos meus dedos. Fico excitada quando meus dedos exploram o meu clitóris, mas me excito com os ruídos característicos das minhas partes úmidas, me excito com a lubrificação acentuada naquela hora e que está disponível aos meus dedos. Perceberam a contra-partida? Os brinquedinhos são incapazes de proporcioná-la, pois a via de excitação é apenas uma, falta neles o tato, a pele.
Já tentaram, alguma vez, durante uma masturbação, além de perceberem as sensações sobre o clitóris, prestar atenção nas sensações do tato na ponta do dedo?

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Fruta Suculenta

por H. Thiesen 

Gosto da sua mão
acariciando meu corpo
dando-me calafrios
desbravando a minha pele
Desencadeando-me arrepios
Gosto da tua mão atrevida
Atiçando a minha libido
Arranhando e me assanhando
Despertando o meu tesão
Deixando-me enlouquecida
Gosto quando miras meu corpo
Me comendo com os olhos
Tua pupilas brilhando
Descobrindo os meus segredos
É assim que eu te recebo
Que me deixo para o amar
Que me entrego a você
De um jeito completo
Eu sei que você sabe tão bem
Que o meu amor é teu
E que sabe eu sei também
Que te tenho só pra mim
E te dou todo o mel
Que tenho guardado pra ti
Com o gosto do meu amor
Que jamais alguém provou
O mel mais puro e profundo
Com bouquet do meu sentimento
Que guardei para adocicar
Esse momento sublime
Que te ofereço a fruta
Suculenta e especial
Para que dela desfrute
O sabor de pecar!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Papo de fim de ano!

por H. Thiesen 

No meio de tantos comentários, e-mails e recados que recebo, sempre há alguns que trazem questionamentos, muitas pessoas me perguntam sobre a minha vida, a intenção dos conteúdos dos meus textos e poesias, outras preferem me pedir conselhos e opiniões para suas vidas. Surgem muitas perguntas, muitas dúvidas, elogios, críticas e uma infinidade de opiniões. Há também as pessoas que não entendem o propósito do blog, outras o acham forte demais e muito aberto.
Para tentar falar um pouco sobre isso, sou obrigada a rever de maneira breve a história do Blog da Helena.
A princípio o blog foi criado no dia 23 de fevereiro de 2008, apenas como um hobbie e, para satisfazer um pouco, o meu lado exibicionista, eu postava algumas fotos minhas, misturadas a muitas que retirava da internet. Minha maior satisfação, naquela época, era quando algum leitor ou leitora, descobria quais das fotos eram minhas, com o passar do tempo, muitos deles ficaram conhecendo a aparência do meu corpo.
Passado este primeiro momento, o blog já não me satisfazia mais, para falar a verdade eu enchi o saco e resolvi acabar com ele. Retirei muitas fotos e deixei apenas uma postagem com o meu perfil. Ainda sem saber bem o que faria, criei um blog paralelo, com o nome, Blog da Helena e passei apostar nele alguns textos e poesias eróticas, copiados da internet, apesar de que, desde menina para passar o tempo, criava contos, escrevia poesias e muitas vezes escrevi para alguns blogs, como hoje ainda o faço, mas acreditava que meus contos e poemas não seriam bem recebidos, pelos leitores do blog.
No dia 13 de Abril de 2009, quase um ano depois do início da nova fase do blog, resolvi postar meu primeiro conto, Minha Doce Clarice, recebi um grande número de comentários e a postagem foi a primeira que passou das 200 visitações. Este evento foi um marco para mim e passei a publicar entre os textos e poesias que eu procurava pela rede, alguns de minha autoria.
Infelizmente, na manhã dia 26 de abril de 2011 (coincidência, abril novamente), o blog desapareceu, havia sido deletado pelo Blogger/Google, devido à denuncias de conteúdo irregular e inapropriado. Tentei por dois dias recuperá-lo, através de contato com os administradores do Blogger, das ferramentas de ajuda e recuperação de contas, etc, mas não obtive resultados.
No dia 28 de Abril, criei um novo blog e também comprei e registrei o domínio, lenalopezblog.com, para garantir e preservá-lo longe de novas exclusões (se isso está certo, eu não sei, mas o blog passou incólume pelo mês de abril de 2010, rsrsrsrsrs).
Nessa nova fase do blog, resolvi separar os conteúdos e juntamente com o novo Blog da Helena, criei o blog Pensamento Indecente. No Blog da Helena, continuei publicando, como todos sabem, textos, contos e poesias eróticas de autoria exclusivamente minha. Para o blog Pensamento Indecente convidei algumas meninas para co-autoras, as quais com o passar do tempo abandonaram o projeto.
No final de 2014, recebi uma proposta para o domínio do Blog da Helena e acabei por vendê-lo, passando a dedicar-me exclusivamente ao blog Pensamento Indecente, reformatando-o e transformando-o em uma página nos moldes do que era o Blog da Helena. Somente três meses foram necessário para que o novo proprietário notar que a mudança fora radical demais e que os leitores que davam suporte ao blog, haviam migrado para o Pensamento Indecente. Diante disso ele pediu-me ajuda. Aceitei, desde que eu pudesse criar links direcionados ao blog Pensamento Indecente, no interior das postagens. Dessa forma, passei a administrar novamente os dois blogs, até que sessenta dias atrás, ele fez-me outra proposta para eu retomar a propriedade do Blog da Helena, pois desistiu dos planos que tinha para a página.
Durante esse tempo, o Blog da Helena decaiu no número de visitações, mas devido a parceria de links e frames que construí com o o blog Pensamento Indecente, ele retornou quase aos níveis anteriores, inclusive ultrapassando o numero de visitações desse blog..
Já reportada a história, voltemos ao assunto inicial, para responder a alguns questionamentos que recebi e tenho recebido durante este tempo.
Na fase atual do blog Pensamento Indecente, minha intenção, em primeiro lugar, é mostrar que não é necessário para falar de e em sexo a linguagem vulgar e chula. Pode-se fazer qualquer pessoa entender, falando por metáforas e linguagem poética. Segundo, que uma mulher pode falar de sexo, de seus desejos, fantasias e aventuras, sem ter vergonha. Terceiro, longe de querer ser presunçosa, dar a quem a timidez, o preconceito e a falta de informação não permitem, um meio para rever conceitos, aprender, criar fantasias e por para fora a sua sensualidade. Quanto ao Blog da Helena, atualmente ele é voltado à publicação de imagens eróticas, mas escolhidas com atenção e principalmente dando enfase à imagens inéditas ou que não se tornaram vulgarizadas na Internet, no que diz respeito à quantidade de publicações que as oferecem.
No que se refere  à duvidas, questionamentos e aconselhamentos, não tenho o propósito de resolver problemas pessoais, psicológicos e sexuais, mas me dou por satisfeita se meus blogues servirem como um gatilho, que faça pensar e refletir e que façam, pelo menos as pessoas irem em busca de ajuda para resolver seus problemas e ao encontro da sua felicidade.
Outro ponto e vejo muito nos comentários, é a confusão entre a Helena, a Lena (anteriormente) ou  H. Thiesen (atualmente). A Helena é a mulher, que vive, tem dia-a-dia, tem seus problemas, suas aventuras, que trabalha, que estuda, que brinca, que conta piada, que namora, que sai para dançar. H. Thiesen é quem escreve, quem coloca os sentimentos no "papel", quem dá emoções às histórias, textos e poemas. A Helena faz amor, faz sexo, tem fantasias e desejos, que ama e se apaixona, a Lena senta na frente do computador e os descreve, segundo as suas emoções e sentimentos. H. Thiesen é apenas uma parte da Helena. Alguns me perguntam por que mudei o apelido, ora a Lena tinha ligação com o Blog da Helena, desde a sua origem e resolvi me desvincular totalmente dele na época da venda do domínio.
Muitas pessoas me pedem conselhos, mas quem sou eu para aconselhar alguém, ainda mais à distância. Não conheço o dia a dia, não sei como é a personalidade, não imagino o estilo de vida e o mais importante, não conheço o pensamento das pessoas.
Uns meses atrás, uma menina me escreveu, perguntando sobre a sua opção sexual, queria ela saber se era lésbica. Ora, é extremamente difícil para mim, dar uma opinião. Não será um e-mail, por mais longo que seja e por mais respostas e troca de correspondências, que eu poderei, com certeza, saber a orientação das pessoas. A experiencia me ensinou que o ser humano, se descreve bem diferente do que ele é realmente.
As vezes, aparentemente as coisas estão na cara: - Gosto de meninas e não suporto meninos!
Aparentemente trata-se de lesbianismo, mas o é realmente? Gostar de meninas, não é necessariamente a coisa mais importante para ser lésbica ou bissexual, isso pode ocorrer por diversos fatores e pode até ser um bloqueio psicológico com o sexo masculino.
Alguém me perguntou se eu recebo propostas para sexo e ofensas. Claro, imaginem se não receberia. Anos atrás um pecuarista me ofereceu U$4000 por uma noite com ele, diante da minha negativa, respondeu me ofendendo e me chamando de coisas impublicáveis, o e-mail parecia um vaso sanitário sem higiene a vários meses. Tenho certeza que aos olhos de uns, sou bem entendida no que escrevo, mas há pessoas que veem em tudo o que se relaciona a sexo, somente como putaria. Ou seja, penso eu: A Lena escreveu seiscentas postagens falando de sexo, então já trepou umas seiscentas vezes, é vadia, cadela e puta! Mal sabem, que apenas um relacionamento, podem render várias poesias, contos ou postagens. Sou movida por lembranças, por experiencias, por fantasias e desejos quando escrevo e além disso por idéias e pedidos de leitores. Não sabiam disso, pois é... Muitas coisas eu escrevo, por que me pedem e é algo que me trás satisfação, a bem da verdade uma injeção de ânimo! Portanto, nem tudo o que eu escrevo é vivido por mim e aquilo que eu tenho no meio das pernas, não é um corrimão de quartel, nem motosserra, que não pode ver um pau em pé! Aos que somente comentam para me ofender, peço que pensem um pouquinho antes. A Tonha agradece! Geralmente digo que não conto tudo o que faço, mas também, não faço tudo o que eu conto!
Falando na Tonha, em determinado momento, resolvi fazer uma postagem que trouxesse um pouco de humor ao blog, entre várias idéias, pensei numa personagem ranzinza, que vivesse reclamando, autoritária, dominadora, ao mesmo tempo engraçada e repleta de controvérsias, surgiu a Tonha! A princípio uma menina de 18 ou 19 anos, mas vendo desenho animados onde os personagens são animais, carros e qualquer coisa que uma criança pode fantasiar, por que não usar uma fantasia adulta e então, humanizei a vagina. Creio que sobre a Tonha não é necessário falar muito, quem conhece sabe a capacidade dela e quem não a conhece, convido para que leiam as postagens, a risada é garantida!
Finalizando, quero agradecer a todos, por que não fossem vocês este blog não existiria mais. Há alguns dias atrás, eu estava inclinada ao THE END, por achar que me tornei muito repetitiva, mas como disse uma amiga que conheci a pouco, por coincidência, existem horas que nos fazem pensar e pessoas que chegam para nos mostrar alguma coisa e rever conceitos.
Não sei por quanto tempo os Blogues terão continuidade, já tive que mudar uma ou duas vezes, no inicio respondia a todos os comentários, mas isso se tornou impossível pela falta de tempo. O certo é que, depois do que essa nova amiga me disse e aí está a coincidência da hora e da pessoa, não pretendo fechar as portas dos blogues.
Um beijo em todos!
FELIZ 2016!!!
Saúde, paz e muita luz!
Helena L. Thiesen

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

No teu colo!

por H. Thiesen 

Enlaço-te com meus braços
e no teu pescoço
transformo-me num colar lascivo
e com as pernas na tua cintura
te prendo ao meu corpo
Sinto o desejo levantar-me
pouco a pouco
e vejo-me suspensa
apoiada por tuas mãos
Lentamente a tua carne tesa
invade as minhas entranhas
servindo-me de de guia e amparo
Com as unhas rasgo as tuas costas
segurando-me para não cair
e recebo a força do teu urro
numa potente estucada
Tuas mãos seguram-me as nádegas
abrindo-me totalmente
ajudando-me a não esmorecer
os impudicos movimentos
Teu falo é o eixo
a guiar-me para cima e para baixo
e a volúpia do momento
mistura-se aos gemidos e estalos
juntando-se ao suor
que escorre de nossos corpos
Enfim... é um prazer imenso
ser possuída no teu colo
teu meu corpo enlaçado ao teu
em busca do orgasmo

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

A primeira vez no cuzinho!

por H. Thiesen

Agachada de quatro à tua frente, aguardo ansiosa pelo toque da da cabeça quente da tua pica no meu cuzinho. Confesso, estou com um pouco de medo da dor, a primeira vez me assusta, o teu pau será o primeiro à entrar-me por trás. Apesar de todo receio, eu preciso saber como é dar o cuzinho e experimentar a sensação de ter uma pica no fundo das minhas entranhas. Além do mais, sou muito curiosa e a minha safadeza sobrepõe-se aos meus medos.
Tua cabeça encostada, forçando a entrada, sinto o calor da tua glande me queimando. Meu cuzinho retrai e sinto um pavor.
- Ai, ai, ai!!! Vai doer?
O pau vai entrando, parece que rasgando, eu sinto um ardor no meio da bunda, que vai aumentando. É as pregas do cu recém invadido e se alargando. Eu sei, já entrou toda a cabeça  e como falam por aí, depois o resto é fácil. Dói, dói pra caralho, mas não perco a pose!
Quase desisto e peço para você parar, mas crio coragem, relaxo e aguento.
- Cacete!
Finalmente, sinto ceder e teu pau deslizar para dentro!
Com o teu pau bem no fundo, a dor é ardida.
Mordo o travesseiro e sinto teu pau sair devagar, será que você vai tirar? E vem a enterrada...
- Puuuuta que pariuuuuuuu!!!
Dou adeus à todas as pregas do cu.
Sempre me disseram que dar o cu dói na primeira vez, mas é uma dor que se alastra e uma ardência que queima, mas logo passa, o cu acostuma e fica gostoso.
- Mexe, mexe... Come o meu cuzinho!
Entra e sai, vai e vem, dar o cuzinho é uma delícia, a pica mexendo é como uma carícia.
Aumenta a pressão e a velocidade e eu mexo no grelo para me excitar.
Você agarrado nas minha cintura, arfando e gemendo, de repente me puxa e enterra bem fundo e um urro me diz que você gozou no meu cu.
- Peraí... Não tira! Eu também vou...
Go... zaaaaaaaaar!


© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"

Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog.

Belas, gostosas e...
DOTADAS!
Clique aqui!

Anjo ou Demônio?

por H. Thiesen 

Uma catástase de calor e paixão intensa eclodira pela noite!
O gozo já ejaculado ardia na pele macia e em cada poro infiltrava-se o leite denso. A boca antes faminta, brincava incessante com o falo semi-ereto, quase flácido! Queria ela lograr a si cada gota do prazer a pouco experimentado.
Os cabelos emaranhados emolduravam desregrados a face satisfeita, que confundia ser de um anjo ou de um demônio ou, talvez um súcubo sedento sorvendo a essência do macho dominado.
Entre os lábios mornos retinha o falo exaurido, a fim de sugar as gotículas derradeiras da seiva alva.
As mãos acariciavam os seios e os mamilos, espalhando o gozo farto derramado sobre eles, banhando-os de prazer como uma Messalina.
Enquanto apreciava, saboreava e deliciava, sua mão encaminhou-se pelo ventre, entrincheirando-se o entre as suas coxas e almejava ela, todos os sentidos naquele momento lascivo.
Abriu as suas pernas e acariciou os lábios secretos e molhados com todo o seu desejo, perpetuando o seu prazer na fonte lânguida, com seus dedos ágeis em movimentos velozes e intermitentes.
Ela pecava no próprio corpo gemendo o seu banquete num deleite lancinante, como num  ritual erótico aos deuses da  luxúria.
Sob gemidos volúveis de fêmea no cio e que não nega-se ao prazer, deitou o gozo intenso sobre o macho fatigado e sonolento!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Sob meus pés!

IMAGEM CEDIDA POR
SuzannaPrado.com

@suzannaprado_gp
por H. Thiesen 

E teu lábio quentes
deslizam meu dorso desnudo,
roçando a minha pele,
deixando-a molhada,
Sobre meus pés nus,
eles traçam linhas de sensualidade
e desenhos de pura sedução,
como conhecessem meus desejos
imprimindo mil vibrações
em todo o meu corpo
E tua língua quente
passeia entre meus dedos
lambendo meus anseios
molhando-me de saliva
Sob meus pés nus
ela traça sedução
como conhecesse meus sonhos
imprimindo fantasias
de calor, prazer e tesão!


--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Devassa

por H. Thiesen 

Deslizo meus dedos
pela tua pele macia
em cada curva descubro
desconhecidas surpresas
És a minha delícia
amante e companheira
Rastejo o teu corpo
da boca aos pés
do teu sul ao teu norte
provoco arrepios
te contorces e estremeces
como gazela no cio
Te beijo
te envolvo
te tomo pra mim
uma doce conquista
de horizontes tão belos
São momento tão ternos
de pura paixão
de ébrio e transe
de extrema sedução
Desvendo teus mistérios
de infinitos desejos
de gemido em gemido
devasso tua pele
Te amo por inteira
rastreio teu corpo
com minuciosas carícias
na ponta da língua
e com meus dedos
Até que afinal
ganho o teu prazer
um gozo infindo
derramado na boca
todo para eu beber
e satisfaz meus desejos
De novo te roubo
mais um beijo ardente
para acalmar o meu fogo
e meu querer mais urgente!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Teu Leite

por H. Thiesen 

Lembrei-me de ti, lembrei-me do teu gosto e o comparei aos muitos sabores que eu conheço. Teu gosto forte, gosto de macho, como pimenta que queima e arde na boca. Beijar-te é delicioso, picante e ao mesmo refrescante. Beijar-te incendeia o corpo e refresca a alma.
Tua língua enrolada à minha, tua pele roçando em meu rosto, tua barba mal-feita ferindo meus lábios, teus olhos olhando nos meus, são para mim, coisas de momentos intensos e profundos.
Cada vez que te beijo, fico esperando os teus lábios descerem ao pescoço, espero pelos teus dentes em meus ombros e tuas mãos em minhas costas, pelas tuas unhas arranhando e ferindo a minha pele nua.
Meu desejo aumenta e quero sorver tua essência, me fartar com teu leite, sabendo que teu primeiro gosto é bem doce, mas depois fica amargo, queimando a garganta, mas mesmo assim, me deleito em teu gosto.
Enquanto teu gozo escorre dos meus lábios, inunda a minha garganta e lambuza os meus seios, eu me torno apenas um corpo,  uma alma,  um fogo, uma mulher em combustão, que minhas fantasias e devaneios alimentam e abrasam, cada labareda, cada fagulha do meu imenso tesão.

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Apenas um Jeans

por H. Thiesen 

O índigo justo sobe exíguo pelas pernas, trespassa os joelhos e teima em afronte, a impaciência  dela, para não mais subir. 
Ela move os quadris, de um lado para o outro, para frente e para trás, o velho jeans cede aos apelos e sobe um pouco mais, mas encontra polpuda resistência, quando alcança as nádegas arrebitadas. 
Ela rebola com grande insistência, puxando o pano para cima e teimoso ele sobe, se encaixa perfeitamente à forma curvilínea dos quadris.
A carne apertada sob o pano, quase implora para sair, mas ainda não cessara, há mais outras torturas, o zíper pronto para subir e o botão de metal para laçar-se à casa e moldar à cintura o cós do jeans. 
O jeans já desbotado e até mesmo surrado, exibe algumas manchas propositais. Coisas da moda e do desejo de sedução da sua dona. Manchas claras sobre a bunda, dão um toque sensual e entre as pernas, aperta e divide as carnes, meio à meio, demonstrando que ali há um segredo delicioso.
O tecido se comove e apertado se ajusta à pele, como uma parte do corpo. A carne tremula de orgulho, esnobando suas curvas e retumba de vaidade.
Enquanto passa, o jeans se move e desliza sob os olhos, que se implodem de desejos e a carne apertada, segue passo a passo altiva, exibindo-se e seduzindo por onde anda.
O jeans é apenas um pano e a carne é lascívia pura, mas unidos, com ajuda de um salto, são feitiços, encantando desavisados, que ousam admirar, as esbeltas formas, que rebolam sensualmente, sob seus olhos famintos.

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Mordida de Amor

por H. Thiesen 

Estávamos deitados, conversando na cama, um ao lado do outro, ele virou para mim e disse:
- Hoje eu quero te comer diferente. Quero te deixar louca e sentir o teu cio! Vou te fazer uma cadela.
Eu estranhei aquela maneira, ele nunca havia dito coisas assim, sempre foi tão doce e cortês  Senti medo e um pouco de revolta, mas contemporizei e resolvi esperar, antes de reclamar daquela atitude. Ele tornou a falar:
- Quero te foder, te comer inteira, hoje você vai ser a minha putinha...

CONTINUE LENDO!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Encontro Marcado

por H. Thiesen 

Excita-me pensar em nós,
incendeio e meu corpo arde.
Excito-me ao pensar em você,
eu derramo e me molho!
A vontade é imensa
e o tesão é cruel!
Então...
Solitária acalmo a freima,
toco-me para apagar o meu fogo
e não me furto ao prazer.
Sozinha,
de mãos dadas com o prazer
eu encontro-me com o orgasmo!
É um encontro marcado,
necessário e inadiável,
sempre que não estás ao meu lado!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Me usa e me abusa!

por H. Thiesen

Fecho meus olhos e lambo a pele do teu rosto, depois minha língua procura teus lábios e entre eles te invade em busca da tua. Excito com o jeito que você respira enquanto me beija. É como se estivesse morrendo e buscando por um ar rarefeito. E antes de morrer em minha boca, você renasce de novo e com um suspiro profundo, abastece a fera que existe em mim. Sensualidade, é tudo o que eu quero, ao unir nossos corpos, no choque dos seios e mistura de líquidos. Você para mim é um vício e não consigo viver com tua falta. E assim você desperta-me intenções, as mais perversas e lascivas.
Ao teu lado, eu sou metade princesa e metade vadia e, isso te deixa um tanto maluca, totalmente excitada, que torna-te impossível resistir à tentação.
Assim é minha criação sensual, esse querer violento e a excitação imensa, a nos deixar em frangalhos.
Me beije, me morda, me usa e me abusa! Me fira a pele, com teus dentes e unhas. Mas também molhe a minha pele e espalhe a saliva com tua língua safada. Me faça molhar entre as pernas, derramar o mel, para te alimentar de prazer. Me deixe beijar o teu corpo, lamber tua pele e acariciar os teus seios, deixe que eles se encontrem com os meus e eu sinta a maciez da tua pele. Me dê para beber o teu néctar, que derrama abundante da flor entre as tuas coxas. Mergulhe no meu sexo e beba o prazer que é mais teu do que meu. Aperte-me a boca em teu sexo e me dê à sorver o teu prazer que é meu.
Vamos fazer dos gemidos uma música lírica e sensual. Vamos fazer do nosso mel, uma bebida exótica e nos embriagarmos de prazer e tesão.
Grite por mim no teu gozo, para eu saber do teu orgasmo, que eu também grito, para te dizer que gozei!
Somo duas fêmeas em um mútuo delírio. Me usa, me abusa e goza comigo!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Amazona de Corpo

por H. Thiesen 

Monto sobre as tuas costas e te enlaço com o meu abraço, encaixo teu corpo perfeitamente no meu. Dispo a tua roupa, te deixo desalinhado e descomposto, exposto e desnudo pra mim.
Afago os teus cabelos, te enrosco nos meus. Mordo o teu pescoço e beijo tua nuca, passeio meus dentes em teus ombros e minhas unhas nas tuas costas.
Sigo meus instintos e lanço mão da minha destreza, cavalgando sobre teu corpo estirado na cama, querendo a minha doma e ser montado pela tua amazona.
Hoje as rédeas são minhas e eu estou no comando, te encilho, tu és meu potro morocho.
Te pego e te viro, te faço a minha cela, como uma ninfa, nua e lasciva, cavalgo enlouquecida.
Nada me detém sobre a minha montaria, as vezes sou delicada e me ponho à trote, de outras sou violenta e exijo o galope, posso me fazer morosa e no minuto seguinte, apressada, tudo depende da minha sanha e das minhas vontades.
Minhas mãos no teu peito, como amazona agarrada no pelo. Puxo teus cabelos, como se estivesse segurando a crina. Na cavalgadura exijo tudo, quero destreza, força e leveza.
Sou a amazona do teu corpo e estás sob a minha doma.
Monto, atiço, incito, açoito e flanqueio, não aceito corpo mole, quero o teu tranco, não quero potro aporreado, te quero haragano, indomável, um taura em corcoveio. 
Te mordo, te lambo e te arranho, te assanho de todos os jeitos.
Agrava o meu cio, quero ir ao meu paraíso de gozo e encanto. 
Eu suo e molho, escorro e lambuzo.
Nesse galope de amazona alucinada, me desfaço em teu corpo e te comando com gemidos e gritos.
Queima todo o meu corpo, solto as rédeas e deixo-me levar ao sabor da montaria.
Sinto o teu clamor e o teu pulsar com ardor, o teu manotaço de potro tirano e valente nas minhas entranhas.
Meu corpo incendeia, minha pele arde e sinto o teu jorro quente, dentro de mim.
Cavalguei o teu corpo, coloquei fogo na cama e recebi o prêmio de tua melhor amazona.
Sobre ti, eu me atiro exausta, deito depois ao teu lado, me recosto no teu peito molhado e salgado de suor, saboreando o cansaço do nosso galope final.

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Punheta

por H. Thiesen 

Deixe-se sob o domínio das minhas mãos,
Delicia-te com meu toque 
e com a candura desse vai-e-vem,
Solte-se ao prazer
e sinta o movimento dos meus dedos
Deixe-se invadir de prazeres
Abandone-se aos teus desejos
e te desfaz em jorros!
Molha-me o corpo,
Derrame-se sobre meus seios,
ou sobre a pele do meu rostos 
e acende o fogo que existe em mim!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Meu cuzinho é só teu!

por H. Thiesen

Excito-me quando você me fala ao pé do ouvido, palavras obscenas e repletas de tesão. Enlouqueço quando seguro teu cacete teso e esfrego-o no grelo ou deixo entrar apenas a pontinha. Ardo e queimo, fazendo sexo contigo  nas posições mais loucas e variadas. Mas sei que o teu maior desejo é possuir a minha bundinha e deleitar-se no fundo do meu cuzinho.
Você mal sabe que eu adoro, receber-te atrás e depois de tantas loucuras, te pedir, quase implorando:
- Fode o meu cuzinho!
Teu membro em riste e babando, fica duro como um ferro em brasa, grande, grosso e quente.
Muitos já provaram as delícias do meu corpo. Mas a melhor delas eu guardei e só pra você... Eu dou minha bunda. Outros já a quiseram, mas nunca ganharam!
- Fode meu rabo!
Segura meus ombros, aponta teu pau, puxe os meus cabelos e enterra!
Enterra até o fundo e fode! Dê-me tapas estalados na carne, quero tuas marcas de dedos na pele da bunda. Deixe-me as nádegas quentes e ardidas... Doídas!
- Safado... Fode o meu cu!
Possua-me de todos os jeitos, sodomize-me até o fundo, de quatro, de lado, deitada e o melhor jeito de todos, um frango assado!
- Fode... A minha bunda!
Devora o buraquinho tão desejado por ti e mexe em meu grelo, me leva a loucura e me faz gozar.
Ador sentir, teus centímetros entrando e a tua carne tesa me rasgando.
- Fode o meu cuzinho e o devora! 
Ele é só teu e está faminto por vara, sedento por porra e piscando de tanto tesão!

© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"

Todos os Direitos Reservados

All Rights Reserved

DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog.
Belas, gostosas e...
DOTADAS!
Clique aqui!

Dentro das minhas entranhas!

por H. Thiesen 

Toco o teu corpo lentamente, para que o calor das minhas mãos, te sensibilize paulatinamente e faça, aos poucos, teu corpo amolecer. Pois assim, te entregas aos meus caprichos completamente. Acaricio o teus cabelos, deixando que se emaranhem entre os meus dedos, para que tu percas todos os teus receios de me pertencer por alguns momentos de paixão e, desse jeito eu me entrego e passo também, a te pertencer. Uma verdadeira entrega sem nenhum medo, reservas e pudores. 
Te envolvo em meus braços, tomando-te em um abraço e embaraço as minhas pernas às tuas, tornando-nos partes de um nó, cego de paixão avassaladora, atando os nossos corpos voluptuosos e dominados por um fogo abrasante.
Imagens cedidas por JordanaTelles.com.br
Aquecidos pelas labaredas da lascívia, inebriados pela gana em busca de prazer e envolvidos em nossos sentidos, nos descobrimos perdidos e abandonados um no outro.
Com o desejo açoitamos nossos corpos, no teu deixo as minhas marcas, nos meu ficam as tuas, que fazem nossas peles ardidas, pelas unhas e arranhões, bocas e mordidas, sugadas ensandecidas e vorazes. Molhamos as nossa peles, espalhamos nossas salivas, damo-nos lambidas provando o sabor de mel e sal. Suores que escoam, sexos que se molham, desejos que escorrem e a vontade que vem numa enxurrada. Unimos nossos tesões dentro de minhas entranhas, te recebo duro e quente na minha umidade e sinto-te invadir profundo o meu íntimo. Afasta as minhas carnes, vergastas o meu âmago, repetidamente ao entrar e sair de mim. Cravando-me a tua lança e banhando-a com as águas do meu prazer.
Tua boca encontra a minha e abafa os meus gemidos, tirando-me todo o ar e dando-me para sugar a tua língua.
Tuas mãos ferem meus seios, tomando-os com força, espremendo-os entre teus dedos.
Tudo me enlouquece, quero-te mais perto, enlaço-te com meus braços e prendo-te com as pernas, trazendo-te para bem mais perto, grudando-te totalmente ao meu corpo.
Te imploro por mais força, por mais velocidade, para me varar sem pena com as tuas estocadas. Quero-te como um lince, possuindo a tua fera.
Meu corpo estremece, um frio sobe-me na espinha, com uma dor deliciosa tomando-me o baixo ventre, eu gozo desesperada sob o teu corpo. Perco os meus sentidos, não defino mais nada, mas pressinto o teu gozo, ouvindo os teus gritos. Recebo o teu jorro, que banha as minhas entranhas. Sinto-te exausto, totalmente arfante e e acolho o teu peso, sobre o meu corpo!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Nem só de siririca vive a mulher!

por H. Thiesen 

Ninguém toca uma siririca melhor do que uma mulher, para ela mesmo!
Não, não quero dizer que siririca tocada por um homem não é boa, ou que eles não sabem masturbar as mulheres. Sabem e muito bem, mas não tanto quanto nós mesmas. 
Apenas para começar, quando nos auto-estimulamos, os toques são na posição, no lugar e na intensidade correta, o que para uma outra pessoa, é extremamente impossível saber, por mais experiente que seja.
Eu adoro sexo, mas ninguém faz sexo igual aos meus próprios...

CONTINUE LENDO!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Naqueles momentos de putaria!

por H. Thiesen 

Naquele momento de total putaria, que nos pegamos e então fodemos, rompo os preconceitos e ponho à terra os mitos, mesmo que seja preciso ser uma puta, virar uma cadela e vadia, ainda quem sabe me tornar uma fera, bater na tua cara, despertar a tua raivae raiva, para ver tua pegada e ser bem fodida.
Te quero desnudo para admirar tua pele e por os meus olhos no teu pau duro. Soco uma punheta, faço um boquete, lambo o teu caralho e o engolo inteiro.
Naquele momento da nossa putaria, calo a tua boca com todos os meus beijos, te prendo à cama e num só mergulho me aposso do teu corpo, te faço meu consumo.
Naquele momento de tanta putaria sento na tua cara e fico muito louca, esfrego a buceta e melo a tua boca. Eu enlouqueço, quase fico à míngua, sentindo as delícias da tua língua!
Depois que estou molhada e bem encharcada, deito-me na cama para de te receber e te dar prazer!
Ouço teus pedidos e frases obscena, dizendo-me para mexer e foder gostoso. Ouço teus urros e os teus gemidos, cada vez que entra e sai de mim. Arranho as tuas costas e te mordo todo, para te mostrar meu jeito de foder.

Naqueles momentos que fazemos putarias, gosto de foder de todos os jeitos, foder deitada, de quatro e de lado, até mesmo de pé e também sentada. Gosto de sentar na tua pica quente, cavalgar teu pau de uma maneira ardente e senti-lo inteiro  dentro de mim. Gosto de tirar teu pau da minha buceta e enterrá-lo meu cu, até sentir teu saco encostado na minha bunda. Gosto de ficar mexendo com ele todo lá dentro e com os meus dedos tocar uma siririca.
Naqueles momentos de putaria, não quero marasmo, uso todos os artifícios e assumo os riscos. 
Naquele momento de nossas putarias, não quero te amar, só quero foder contigo. Não quero carinho, quero a tua pegada, até fazer um estrago, te fazer gozar, perder as contas de quantos orgasmos eu possa ter!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Nosso Banho

por H. Thiesen 

Esqueça todo o resto, esqueça o que eu sou e o que você é, furte-se à barreiras de tempo e distâncias. Envolva-me com tuas mãos quentes, macias e indecentes. Sorva-me a essência, com toda volúpia que os meus sentidos podem  experimentar. Contorne minhas curvas, linhas e saliências e com teus dedos insinuantes, me banhe e entre nesse banho comigo! 
Rompa todas as barreiras, me aqueça, me ferva, me faça ebulir. Deixe a água cair sobre nós e nela misture a tua saliva, molhando meu corpo com pingos de amor.
Não há espaço, não há limites, entre nós somente a a água e a espuma escorrendo paixão. Entregue o que é meu e tome posse do que sempre foi teu.
A minha pele está quente, os meus olhos brilhando desejos, o sangue fervendo tesão. O meu corpo lateja e pulsam os meus recantos de prazer.
Nada mais sei, não sei se é eu ou você, nossos corpos grudados, deslizando pelos relevos e reentrâncias. Nossos corpos se completam e se encaixam e descobrem entre si, o frenesi de prazer.
A água cai sobre nós, escorre e lava, junto ela leva as gotas de mel, que verte de nós.
A água nos banha, desliza e arrepia e molha-nos o rosto, os seios, o ventre, o sexo, as perna e os pés, mas não sei se são meus ou são teus.
Nossas mãos se incendeiam e com elas a espuma nos cobre, espalhando o branco na pele. Os dedos encontram os sexos, invadem, acariciam e bolinam, nos fazendo ferver.
Já não tarde a explosão e ela vem escaldante, trazendo suores e falta de ar, estremecendo nossos corpos.
E então chega, majestosa e insolente, derramando sobre nós inigualável prazer!
A água cai sobre nossos corpos exaustos e nos lava dos últimos resquícios do nosso gozo!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Sedução e Tormento

por H. Thiesen 

Sou o que tu queres
Menina que te adoça
Anjo que te tranquiliza
Mulher que te alucina
Ninfa que te enlouquece
Deusa que te realiza
Deixo-me ser o que tu queres
Pura inocência ou malícia
Mas se deixar ser quem eu sou
De anjo não tenho nada
Meu corpo é minha arma
Repleto de curvas ousadas
Que se contorce, retorce
Se entrega a sedução
Uma felina ardente
Uma loba no cio
Tua mão em minha pele
Deixa-me safada  e atrevida
Não sou mais tua menina
Sou fêmea sedenta e faminta
Mulher quente e libertina
Meus corpo anseia o teu
Minha boca quer o teu beijo
Minha pele espera teu toque
Sou a chama a queimar
Tua amante impudica
Sou devassa e misteriosa
Oferecida e maliciosa
Que busca pelo prazer
Que quer perder a razão
Aos desejos dar vazão
Permitir o que é pecado
Sentir o que é gostoso
E libertar a loba de dentro
Eu sou a devoradora
De todos os teus desejos
Com eles mato a sede
E deles me alimento
Quero pecar sem limite
Molhar meu sexo de gozo
Satisfazer tuas vontades
Atiçar a tua libido
E te causando tormento
Quero te ver no meu corpo
Nu e  sem nenhum disfarce
Beijando a minha boca
Abusando dos meus seios
Provando prazer no meu sexo
Tomando meu gozo pra ti
Sou a tua realidade
Teu instante de luxuria
Não me negue esta delícia
Quero te ver entregue!



--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Na alcova!

por H. Thiesen 

Sob os lençóis,
Nossos corpos em acordes
Ruídos, sussurros, gemidos
Sons de uma paixão sedenta
Palavras de carinhos e de malícia
Frases picantes e obscenas
Nossas mãos atrevidas,
Percorrem nossos corpos
Esculpindo o desejo
Criando os anseios
Moldando o tesão
Nossos corpos suados
A mistura de aromas
A mesclagem de sabores
Enebriando os sentindo
Nos entorpecendo de libido
São nossas loucuras
Sem censura nenhuma
Um encantamento
Uma mágica frenética
O corpo no corpo
A boca na boca
A pele na pele
A língua
Os dedos
As mãos
A espada erguida
Fustigando e varando
A fenda de carne
Tal e qual na bainha
Movimentos intensos
Desarrumam a alcova
Lençóis Amassados
Atirados ao lado
Denunciam o ardor
Do amor sem trégua
Do sexo com fúria
Do calor escaldante
Do suor escorrendo
Da saliva na pele
Do cheiro e o sabor do tesão
Nossa alcova é um reino
de forças esgotadas
de gozo, gozado ao extremo!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Amo fazer amor!

por H. Thiesen

Paro à entrada do quarto, vestindo uma camisola preta e leve, sem nada por baixo. Te olho e deixo a imaginação me levar. Penso um pouco, corro os olhos em teu corpo e te proponho doçura e uma noite de ternura.
Não quero apenas sexo, quero sentir a tua alma.
Deixo cair lentamente a pouca roupa que me cobre e revelo o meu corpo, despido de qualquer vergonha e pudor. Caminho em tua direção, te encontro nu e deitado sob os lençóis de seda na cama.
Sento ao teu lado e corro minha mão sobre o teu peito e deslizando-a em tua pele, alcanço o teu ventre e descendo mais um pouco, minha mão leva junto o lençol macio e frio, revelando-me aos poucos todo o teu corpo.
Ajoelho-me na cama, acaricio as tuas pernas e tomo o caminho que me leva aos teus pés. Começo a beijá-los e subo pelas tuas pernas, sentindo o cheiro e o sabor da tua pele. Beijo o interior das tuas coxas e subindo mais um pouco alcanço teu sexo, acaricio-o com os lábios, nele roço o meu rosto, sinto-o quente e rijo e descubro que eu te desejo muito mais do que penso. Uma vontade urgente sobrevém no meu íntimo, quero que me desejes do mesmo jeito que eu sinto. Sento-me ao teu lado e passando os dedos de leve, acaricio o teu sexo.
Deito-me ao teu lado, enlaço a tua coxa entre as minhas pernas, te beijo na boca, te ofereço a minha língua e com a mão, masturbo teu sexo. Eu amo fazer amor, adoro te ver gemer e a tua respiração ofegar. Deixo a tua boca, vou de encontro ao teu peito e o beijo, lambo a tua pele, faço caminho com a língua, até encontrar e levemente morder o mamilo. Teus gemidos me dizem que tudo isso te excita e que o teu desejo, está bem aflorado. Eu continuo as carícias, quero um pouco pra mim e me esfrego na tua coxa. Já estou completamente molhada e extremamente excitada, sinto teu sexo pulsar, aperto-o forte com a mão, ouço mais um gemido, me dizendo que chegou a hora de amar.
Subo sobre o teu corpo, o encaixo no meu, te deixo ir ao meu fundo e com as mãos em teu peito, te olhando no fundo dos olhos, começo a cavalgar.  Cavalgo com delicadeza, aproveitando cada milímetro da tua rija extensão. Alterno os movimentos, para cima e para baixo, depois te deixando lá dentro, para frente e para trás, roçando teu púbis em mim. Te vejo se contorcer, sinto o teu latejar e ouço da tua boca um urro brotar.
Deito-me sobre você, te beijo de novo na boca, enquanto escorre de mim, o gozo que você jorrou. Te acalmo com beijos, te deixo voltar ao normal, a respiração abrandar e o coração recompassar. Ainda não estou satisfeita, rastejo pelo teu corpo, lambuzando-o com o teu gozo.
Ajoelho-me sobre o travesseiro, te deixo entre as minhas e solicito a tua boca. Mesmo lambuzada, encharcada pelo teu gozo, tua boca me envolve. Atiro-me ao prazer e esqueço de tudo, o calor da tua boca me faz incendiar. A tua língua como uma serpente desliza com maestria e quando ela me invade, fico num estado abalado, resteso meu corpo, grito e gozo!
Teu prazer foi o meu prazer e isso me basta!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Animal e Irracional

por H. Thiesen 

Te espero esta noite
Deitada na cama
Despida de tudo
Sem roupas
Sem pudor
Eu quero ser tua
Concubina
Amante
Mulher
Não espere
Que eu seja elegante
Boazinha
Santinha
Pois hoje eu quero
Algo irracional
De um jeito animal
Somente instintos
Prazer por prazer
Eu quero ser comida
Muito bem lambida
Até mesmo mordida
Eu quero te chupar
Me esfregar na tua cara
Sentar na tua vara
Vou te cavalgar
Eu quero sentir
O tesão me invadir
Ficar toda molhada
Bem lambuzada
Totalmente comida
Fodida
Vê se fode direito
Sem medo e receio
Sem nenhum freio
Parte-me ao meio
Mas já te aviso
Não goza ligeiro
Deixa dura a vara
Se gozar primeiro
Eu ficar na mão
Prepara a boca
Vou sentar no teu rosto
Esfregar o meu gozo
E jorrar na tua cara!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Somente entre elas!

por H. Thiesen 

Entre suspiros descobri todos os teus desejos e explorei a tua essência. Descobri as tuas vontades e coloquei à nu os teus anseios. Beijei a tua boca, percorri os teus ombros e mordi tua orelha. Minha mão sedenta percorreu o teu ventre passeou nos teus seios.
Entre desejos, eu me declarei, a ti me entreguei e de ti me adonei.
Entre gemidos, acariciei os teus seios, enquanto a minha língua percorria os teus lábios secos e ávidos, por um beijo dos meus. Te seduzi com o meu olhar e penetrei nos teus pensamentos.
Da tua boca eu fui ao restante do teu corpo e deslizei a minha boca nas tuas partes. Nos teus seios eu provei a tua volúpia. No ventre descobri os teus quereres. Desci te beijando, lambendo e provando a tua pele e degustando o gosto dos poros. Em busca dos meus objetivos maiores, segui no teu corpo abaixo, até o meio das pernas. Mergulhei no teu âmago, com minha boca faminta e com a língua ansiosa perambulei no teu sexo. Sorvi tua essência, provei o teu néctar e como uma abelha, dispus do teu mel.
Entre mil devaneios, fantasiei a luxúria, me esbanjei no teu meio e bebi teus desejos.
Ouvi teus gemidos e teu peito arfando. Senti o teu cheiro, denunciando que sentias prazer. Te vi retorcendo e de teu sexo brotar, as torrentes de gozo.  
Entre sussurros, gemidos e gritos, te levei a um ápice de tesão e prazer. Cessei teus anseios, matei minha sede e saciei minha gula, te dando na minha boca, um imenso orgasmo.

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Diario de uma xoxota revoltada!

por H. Thiesen 

Querido Diário,
Mais uma vez estou por aqui, preciso desabafar um pouco, afinal de contas, ser a bucetinha da Lena é muito cansativo, eu diria estressante!
Hoje a loira acordou cedo, foi direto para o banho e eu recebi aquele trato matinal delicioso, com direito à visita dos Cinco Pivetinhos, aqueles dedinhos maravilhosos da Lena. Cá entre nós, a loira sabe tocar siririca como ninguém! Ahahahahaha!
Notei que ela estava um pouco preocupada e era comigo, sei disso por que ela me disse com ar de preocupada:
- Tonha, tu estás atrasada de novo! Vou ter que te levar ao médico!
É sempre assim, quando a coisa está seria, ela começa pelo meu apelido! Modéstia à parte, eu fico orgulhosa, não é qualquer buceta que se chama Tonha! Mas, logo vi que seria um dia de sofrimento pra mim. Detesto ir ao médico!
Bom, mas pelo menos quando ela me leva ao médico, eu recebo um tratamento de rainha, fico lisinha e cheirosa, visto uma roupa nova, sem uso e lindíssima. Tá, tá certo, é sempre de algodão, mas é linda mesmo assim. Sabe por que?
- Ehehehehe!!!!
A loira já levou muita mijada do médico, por causa das calcinhas de tecido sintético!
Mas é isso mesmo, prefiro as de algodão, não ficam me pinicando.
Depois ela vestiu aquele vestidinho preto curtinho e no carro eu fui pegando o ventinho do ar condicionado! Coisa boa!
Quando chegamos no consultório, a secretária falou que tínhamos que aguardar um pouco, o médico estava com uma paciente, falando nisso, tem que ser "paciente" mesmo... Oh, homem que demora! Mas, fazer o quê? A loira sentou na cadeira, de frente para a secretária e cruzou as pernas. Gézuis, que secretária gostosa! Como será o nome da xereca dela? Bem que a loira poderia nos apresentar!
Fiquei imaginando a dupla, Tonha e a Office-Xereca! Deixa pra lá, já me babei toda!
Acho que esperamos uma meia-hora, finalmente a a Dona Pacientíssima resolveu sair do consultório e nós entramos.
Pelamordê... Como essa Lena fala, acho que contou tudo o que ela fez e não fez para o médico e ainda inventou um pouco!
Ah, descobri que eu tenho sobrenome, acho que é coisa de médico, tem gente que gosta de chamar os outros pelo sobrenome e o pior a Lena concordou com isso, os dois só me chamavam de Vagina. Que chique: Tonha Vagina!
Mas isso não é tudo, o médico mandou a Lena ir para trás do biombo, tirar a calcinha e deitar na mesa de exame. Fiquei curiosa... Afinal, eu fiquei escancara, de frente para o ar condicionado e arrepiei todos os pentelhos que eu não tenho! Pensei com o meu botão: Exame pra quê, o que será que a loira tem?
Triste engano, não era loira que o médico iria examinar, era eu! Euzinha!
Pois é, toda escancarada! Que vergonha, ficar assim na frente de um estranho!
Fosse só isso, eu teria absorvido a situação! Mas o pior estava para vir!
Ainda tentei ser legal com ele, quando ele estava me olhando, com aqueles olhos de sei lá o quê, dei uma piscadinha pra ele. Desconfio que aquele médico é broxa ou viado, nem deu importância pra mim e ainda me enfiou um treco e me arregaçou toda, parecia querer ver a garganta da loira pela xoxota, ou seja, através de mim, mais precisamente!
Enfim... A sessão tortura foi rápida!
A Lena se recompôs, vestiu a calcinha e sentou na cadeira novamente e veio a pergunta:
- Dona Helena, quando foi a sua primeira menstruação?
- Com nove anos doutor!
- Hum... Creio que esta tudo bem! Não é nada demais. Mas vou lhe pedir uns exames de rotina, por via das dúvidas e vamos começar um tratamento de reposição hormonal, que atrasos assim, na sua idade, 36 anos, a senhora menstruou precocemente, já podem ser sintomas de menos pausa!
Ai, ai, ai! Pensei! Será que ouvi direito? A loira precisando de menos pausa? Vai me dilacerar! Vai acabar comigo!
Depois prestei mais atenção na conversa e entendi melhor, não era menos pausa, é menopausa!
Ufaaaaaa!!!! Que susto!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Eu te espero assim...

por H. Thiesen 

Te espero assim...
com um tesão repentino.
totalmente molhada,
por um mel cristalino!
Te espero assim...
totalmente aberta
com uma vontade imensa
de por ti ser coberta
Eu te espero assim
louca, doida e varrida
com um tesão desvairado
de por ti ser comida!
Eu te espero assim
pensando em mil bobagens
toda encharcada e safada
louca por sacanagens
Eu espero ansiosa
por tua pica erguida
metendo, saindo e entrando
e por ti ser bem fodida!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Fantasias

por H. Thiesen

Despida de meus pudores, 
visto-me de fantasias,
e faço do corpo um refúgio.
Na ponta dos dedos 
vão todos os meus anseios
desejos quase insanos, 
repletos de libido
movidos por pensamentos loucos
de uma mulher ardente e inquieta
que imagina, molha e incendeia!
Na minha boca teu corpo
é um manjar divino
provo o sal da tua pele
bebo o mel da tua boca
e o néctar entre as tuas coxas
Escorro um tesão imenso
e ofereço à tua boca
nessa hora perco o tino
tal e qual uma louca
uma tremura nas pernas
amolecimento do corpo
Um frio corre pela espinha
anunciando meu gozo
e me derramo em tua boca!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

Libertina

por H. Thiesen 

Permita-me ser obscena
entregar-me as tuas vontades
e ser a tua Messalina
Permita-me delirar com teu toque
nas minhas saliências
curvas e orifícios
Permita-me brindar a teu prazer
com o meu desejo incontido
da forma bem despudorada
com as tuas mãos sobre meus seios
que lascivos por tua boca clamam
Permita-me molhar com tesão
teus dedos entre as minhas coxas
que te esperam explícitas
abertas a tua exploração
Dá-me teus beijos
sôfregos e intensos
Ama-me sem pudor
suga-me
lambe-me
e coma-me
Infiltra-te no meu centro
afastando-me as carnes
alargando-me as entranhas
com toda a tua vontade
Cubra-me com o teu desejo
invadindo-me com força
rígido e potente
ao encontro do meu segredo
mais profundo do meu íntimo
Fira-me sem pena nenhuma
o vértice úmido da minha nudez
estremecendo-me e estremecendo
enlouquecendo-me e enlouquecendo
Alimenta-me com tua fome
sacia-me com a tua sede
sussurra-me a tua paixão
grita a tua devassidão
diga-me palavrões
Seja o meu homem e amante
conduza-me ao êxtase
leva-me ao gozo
dando-me teu gozo
Permita-me ser tua
apenas tua...
Obscenamente libertina!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.