Bebe tudo cadela!

por H. Thiesen 

Fui literalmente devorada por ele!  Pelo meio das minhas pernas, ele caiu de boca, com força e violento. Abocanhada com uma gula enorme, ele devorava as minhas entranhas. O homem carinhoso e tímido deu lugar ao selvagem e rude.
Eu escorria de tesão, ele lambia, sugava e invadia sua língua. Parecia uma máquina de sexo oral.  Eu gemia desesperada, cada vez mais, adorando aquela violência toda. Suas mãos seguravam minhas nádegas e me puxava em sua direção e dava-me a impressão, que ele me penetraria com a boca inteira ou com a cabeça toda.
De repente, sem mais, ele se levantou, segurou-me pelo pescoço, apertando-me contra a mesa de mogno e olhando-me nos olhos, falou com uma voz firme:
- Sua cadela, você quer ser comida, né?
Ele abriu o zíper da calça e a abaixou um pouco. Apesar de louca de tesão, assustei-me quando vi um pênis enorme pular para fora. Grosso, exageradamente grosso, com bem mais de vinte centímetros, decorado por muitas veias repletas de sangue e com uma cabeça assustadora.
Fortemente ele segurou-me pelos joelhos, abriu totalmente as minhas pernas e me invadiu com muita força e brutalidade. Senti um pouco de dor, mas eu estava tomada pelo desejo e quando me dei por conta, aquele pênis estava inteiramente dentro de mim. Eu gritava e gemia como louca, era uma mistura de dor e prazer. Ele bombava-me forte e com vigor, eram estocada certeiras e profundas, as quais faziam-me senti-lo no meu útero.
Foram-se demorados minutos, entrando e saindo feito um louco. Não perdi a oportunidade, apertei e engoli aquele pênis delicioso com a vagina e senti cada um dos maravilhosos centímetro daquela carne enrijecida. Fui comida de uma maneira gostosa e forte, como nunca havia sido. Ele não gozava, e parecia querer mais e sempre socando mais forte. Eu tinha a impressão que as minhas entranhas estavam sendo dilaceradas e... Hum, era maravilhoso!
Depois de muita dor, muito prazer e centenas de estocadas eu gozei como nunca!
Vendo que eu havia gozado, ele saiu de dentro de mim, foi para a lateral da mesa, pegou-me pelos cabelos e enfiou aquilo tudo, duro e melecado pelo meu gozo, dentro da minha boca. Segurando-me pelas bochechas, fez vai-e-vens violentos e profundos, fazendo-me senti-lo na garganta.
Com um urro enorme, ele encheu a minha boca de porra e enquanto gozava, falava alto para que eu, com certeza, o ouvisse:


- Bebe meu leite cadela, bebe tudo sua puta!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog
.

5 comentários :

  1. Esse é o cara.... acho que ela está falndo do "tal" PDR....
    "Bebe meu leitinho sua cadela puta..." bebe minha porra rápido que teu cuzinho vai beber a segunda jornada....

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do tema menos da Porra na boca. Acho nojento. Me desculpe
    .
    Deixo um carinho.

    ResponderExcluir
  3. Hola... los invitamos a ver nuestras fotos en nuestro blog.... erosafrodita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Isso, Isso, Isso... Isso é que é um texto erótico, profano, depravado, forte... Como tem de ser. Essa é minha visão de sexo. A linguagem chula, imprópria... Bebe tudo Cadela...

    E sim... Ela deve ter engasgado de tanta porra. HUAHUAHUAHUAH

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Socorro Lena.... que Pensamento Indecente é esse menina?!
    Tô achando que tu tá lendo o meu por telepatia.... (rsrsrsrs)
    Amei, arrasou loira.
    Bjssssssssss

    ResponderExcluir

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!