Séquiçu Caipira

por H. Thiesen

Quano ieu era mais novinha, lá nu interiô,  as vêis drumia na casa da minha tia, ponhava um xórti curto sem carcinha,  i ficava olhano us amigo dus meus primu. Intão ieu sentava no sofá, cas pernas zaberta, prá modiquê eles verem a minha persiguida.
Ieu ficava espiano com  rabo dos zóio, pra vê seles tavam olhano. Um deles disfarçava veis enquano e toda hora dava uma olhada, cada veis quisso acontecia, ieu fiva mais ixcitada i acabava mi moiano.
Esse que ficava mi oiano, era um bem bonito, mutio amigo du meu primu mais véio e era sempre o úrtimo a i simbora.
Uma veis, nóis tava assistinu um firme, ieu, meu primu i u amigo du meu primu, todusnóis deitado na cama, debaxo das coberta, tava um poco frio. Intão eu sincostei nu amigo du meu primu, modiquê a minha bunda ficô sincostano na racha di lenha deli,
Fiquei pensano no que eli podia fazê comigo, fui ficano cada vêis mais moiada e fiquei ca persiguida pingano, quiném uma tornêra mar fechada.
Eli passô a mão purbaxo du meu braço i agarrô as minhas teta. Dispois, eli levantô a minha saia e eu senti aquela vara dura entrano, pelo ladinho da minha carcinha e ficou ino i vino, ino e vino, vino e ino!
Nósinhora, ieu fui incendiano, subiu um calorzão, qi começava na bunda i terminava quase saino pela boca,   acabei gozano mutio. Eita lasquera dibom!
Eli levantô da cama, disse pru meu primu quia simbora, zoiô preu e deu uma pisacada.
Dispois quele foi simbora, ieu i meu primu drumino juntinho.
Dimanhã, quano ieu acordei, priguntei pru primu, qualéra u nomi du amigu deli. Meu primu mi priguntô:
- Qui amigo sô?
- Queli que sideitô onti com nóis?
- Tá loca prima, ninguém sideitô cu nóis!
- Tô loca nãu, deitô sim!
- Comu queli era intão?
- Óia erassim... Zóio verdi, cabelu pretu, arto, musculoso i parecia qui tinha um corte inda curano du lado du pescoçu!
- Vixe nósinhora!
- Qui foi Zé?
- Essié u Bento! Cruiscredu!
- Modiquê... Cruiscredu?
- U Bento mórreu! Trêis mêis atráis, levô um coice duma égua i ficou agonizano duazóra, enroscado num arame farpado, i prometeu ficá assombrano quem nãu contá direito a história deli!
Ieu contei a historia procê, pra módi ajudá u Bento, ceocê nãu contá direito prôtras déis pessoa, vai virá mardição, u Bento vai ficá ti assombrano!
- Intão primu, ieu vô contá sim, tudim errado!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog: PENSAMENTOINDECENTE.COM
.

Um comentário :

  1. Uai sô.. ieu incontrei uma contadora de causo qui me feiz ficar dessacurçuado...
    Ieu minerim da roça... ieu apreceio dimais uma buceta bem piludinha... sô
    Ô treim bão danado dimaisss uai...
    Ieu conto procê prámodi nóis que ieu ia fuder esse tréim inté rachar minha piroca sô... ieu ia lamber esse tréim até modique nóis seca a língua... ingual um prato de quêjo bão...
    e adispois... botá meu cavaco na bocadela inté ela chupar o caldo ingual de uma laranja da terra....
    e prus finá... ieu ia socar o ferru no butão dessa prima até ela gitar ingual uma porca lá da casa do TiPedro quando nóis cumeu ela....

    ResponderExcluir

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!