Como uma deusa!

por H. Thiesen 

Hoje eu acordei pensando que estava ao teu lado, olhei para o lado e apenas vi um travesseiro solitário. Segurei-o e o trouxe para perto de mim, o perfume que ontem à noite emanava de ti, ainda se fazia presente na fronha de seda. Comecei a lembrar da nossa noite de amor, o quanto nos entregamos uma à outra e o prazer que eu senti. Tudo isso me fez lembrar de um ex-amor, alguém para qual me entreguei e que por ser parte da minha vida eu jamais esqueci, mas hoje eu apenas me lembro, pois sei que eu tenho você ao meu lado e é à você que eu dedico as minhas atenções e cuidados.
Foi tudo tão belo, ontem a noite entre nós. Nada foi capaz de nos despertar daquele sonho, nenhum barulho da rua ouvimos, nem mesmo a chuva que caiu nos tirou a atenção que dedicamos mutuamente.
Você estava linda, naquela lingerie rosa e branca em contraste com a tua pele morena, teus cabelos negros compridos e caídos aos ombros, tuas pernas torneadas e longas bem depiladas e os seios espremidos dentro do sutiã. Deitada na cama, você parecia uma Vênus, ou uma deusa pagã, quem sabe Ishtar, a deusa fenícia da sensualidade.
Ao sair do meu banho, corri os meus olhos sobre o teu corpo, te desejei como nunca. Sentei à beira da cama e me debrucei sobre ti, olhei nos teus olhos, depois a tua boca, o movimentos dos teus lábios me pediram meu beijo. Aproximei minha boca e deixei que todo o meu sentimento por ti fosse acolhido no beijo. Busquei a tua língua e a tua se enlaçou a minha, como se fosse um abraço. Eu me abalei com o teu gosto e um calor correu por meu corpo, fora apenas um beijo, que acendeu uma chama ardente em mim.
Beijei os teus olhos, depois teus ouvidos, minha boca deslizou pelo teu pescoço e pelo teu peito. Cheguei aos teus seios, depois de livrá-los do sutiã, dei-lhes todas as carícias que eu sei fazer, apertei-os com as mãos e me detive sobre os mamilos entumecidos molhando-os com minha saliva. Voltei a tua boca, eu precisava de mais um dos teus beijos. Você me abraço e volveu-se sobre mim, me deixando deitada na cama. Retirou a toalha que envolvia meus cabelos molhados e depois me livrou da toalha enrolada ao meu corpo. Deixe-me levar por você e permiti desfrutar das tuas carícias, sentindo tuas mãos e tua boca viajarem pelo meu corpo, esbanjando-se em meus seios, passeando em minha pele e entrando por entre as minhas coxas. Tua boca supriu de caprichos tudo o que desejava naquela hora. Sei que molhei a tua boca e deixei o meu gosto se depositar na tua língua, te dei todo o meu prazer para beber.
Segurei teus cabelos e te puxei para mim, na tua boca provei o meu gosto e tomei o caminho que a instantes atrás você havia tomado, beijei todo o teu corpo, lambi todas as tuas curvas e sorvi todo o mel que brotava de ti. Tomei o caminho de volta pelas tuas costas, beijando e lambendo a tua espinha, até chegar a tua nuca, onde eu me detive com a minha língua e no teu ouvido te disse que queria ter um gozo contigo.
Novamente de frente, eu e você, deixamos que nossas mão nos tocassem e dessem a nós o prazer que desejamos. No sabor do nosso beijo, nos tocamos as grutas. Os barulhos e os estalos provocados pelos nossos dedos e nossas umidades, acabaram por me excitar mais ainda. Não me contive, fui novamente buscar o teu mel. Deitada na cama, sob você e entre as tuas pernas, desvendei cada um dos teus segredos mais úmidos e você sem cerimônia nenhuma deslizou na minha boca, como se dançasse uma dança erótica. Você se deitou sobre mim, senti o teu peso em meu corpo e tua cabeça adentrou minhas coxas. Desta forma eu te bebia e você me bebia, saciamos as nossas sedes e juntas nos levamos ao gozo.
Adormecemos abraçadas e eu cansada não te vi acordar e sair, somente acordei para lembrar disso tudo! Mas hoje a noite, nós duas estaremos juntas novamente e tenho certeza que vamos repetir cada uma das carícias de ontem!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog: PENSAMENTOINDECENTE.COM
.

5 comentários :

  1. Não é preciso GPS para chegar até ti. O teu cheiro e do teu tesão é inconfundível...

    ResponderExcluir
  2. É indecente gozarem assim...e nos deixarem em lista de espera...irra! :-)
    Beijo estalido HT

    ResponderExcluir
  3. Refiz-me hoje, ao sentir teu cheiro
    No meu corpo, na cama e no travesseiro.
    Estavas lá, plena em tudo o que rodeia
    Impregnada no sangue que corre em minha veia.

    Quero sentir teu perfume de forma infinita
    Quero ser tua de novo, e meu corpo grita
    Teus toques, tua língua, e carícias plenas...
    Mergulhe em meu prazer, me afague as penas.



    ResponderExcluir
  4. Indecentemente gostoso esse conto!!!!
    Passando para desejar uma semana linda, repleta de gostosuras em "todos" os sentidos!!!!"

    Bjs da Leoa

    ResponderExcluir

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!