Amor de pica é o que...

por H. Thiesen 

Sedenta! É como eu me sinto, quando penso em sexo e naquele antigo amigo de cama, que um dia foi o personagem dos meus pensamentos e protagonista das minhas fantasias.  É dele que eu lembro, quando sozinha, me esqueço do resto e em recolhimento no meu quarto, me diverto no meio das minhas pernas. Lembro-me das várias vezes que fizemos sexo e que ele me penetrou das vezes com um tesão fantástico e extremamente enrijecido, mas também fantasio com cenas que nunca protagonizamos e que ficou somente na vontade. Por quê? Eu não sei, não deu tempo para fazer ou em meio à empolgação esqueci. Claro, ele era tão dedicado e safado, que realizava qualquer coisa que eu pedisse. Imaginem então o que nós dois aprontamos! Vontade é o que nunca faltou entre nós. Para falar a verdade, sempre que eu ficava tesuda e isso não é muito difícil de acontecer, eu o chamava e não lhe dava folga.
Entre todos os paus que eu conheci, o dele é o que mais me satisfez e tornou-se o meu favorito. Digamos, o pau da minha vida. Faz tempo que não o vejo, tampouco o pego na mão, mas o que ele me fez sentir, está aqui, vivo dentro de mim, como se o sentisse agora, entrando e saindo, rasgando a minha carne.
Bem, creio que depois que me rasguei de elogios à ele, vocês querem saber o por quê? Ele é grosso, não é muito comprido, uns vinte centímetros talvez, portanto não é algo descomunal e exagerado, mas conseguia dar a sensação de preenchimento exato, nem mais e nem menos do que isso, tamanho perfeito para mim. Dizem que tamanho não importa, eu discordo, pau pequeno demais, o cara tem que ser muito bom em outros quesitos e grande demais pode ficar a meia-boca, uma coisa nem mole e nem dura, alguns precisam segurar e apertar a base para fazer o serviço, fica sem graça, não natural, sinceramente: broxante! Não, de maneira nenhuma, não quero dizer que esse ou aquele tamanho é bom ou ruim, mas depende de muitos fatores e da adaptação.
Voltemos ao pau do meu amigo, além das proporções, ela lindo, repleto de veias, a cabeça rosada e cabe o melhor de tudo, retinho. Sim, retinho como uma lança.  O principal é que essa delícia exótica e rara, é acompanhada por um desempenho de fazer inveja a qualquer ator pornô e sabe que a regra mais importante: não finalizar antes que nós, mulheres, tenhamos gozado. 
O diferencial, é que o meu amigo permitia que quebrássemos regras e padrões e conseguia ficar com o pau duro mesmo depois de gozar. Meninas, imaginem: Ele gozava e eu podia continuar me divertindo, sem me preocupar com broxadas e esperar pela sua segunda gozada. Quando passávamos a noite juntos, muitas vezes o peguei dormindo de pau duro, era só cair de boca, desfrutar um boquete gostoso e ganhar leitinho na boca ou, pular para cima e cavalgar, sem nenhum esforço. 
As vezes, quando me masturbo, imagino ele no meu cuzinho e como era delicioso. Segundo ele mesmo, eu fui corajosa e uma das poucas que liberaram a área vip para ele. Cá entre nós, liberei por que eu adoro. Mas, vocês lembram, que eu disse logo acima, que quebrávamos regras e padrões? Portanto, não foi um presente, mas troca de experiências, pois ele também liberou a porta dos fundos para mim. Claro, custou um pouquinho para convencê-lo, mas matei a curiosidade de ver como um homem age quando está sendo possuído, de início foi um fio-terra, depois um brinquedinho. Experimentem, a sensação de poder é deliciosa.
É por tudo isso que eu não o esqueço e, confesso... Preciso dar o braço à torcer e concordar:
- Amor de pica, é o que fica!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog: PENSAMENTOINDECENTE.COM
.

9 comentários :

  1. Adorei o texto até quase ao finalzinho. Depois.. essa de liberar a porta dos fundos...não gostei. Defeito de macho, acredito que sim. Mas quero ter esse "defeito", lool
    .
    Deixo cumprimentos

    ResponderExcluir
  2. Belo texto.
    Achei bem essa de libera a porta do fundos, porque não???? :-)))

    Beijoos

    Prazeres e Carinhos Sexuais

    Anjinha Sexy

    ResponderExcluir
  3. Meu melhor namorado também nunca broxou comigo! Um pauzão tão lindo; parecia me desafiar de forma imponente: "de joelhos, bitch!" 0 mundo podia se acabar e eu não cansava de chupar! Eu não tinha coragem de ter o cú arregaçado por aquele "monstro", mas preenchia legal minha boceta!
    Hojem dia soy uma véia saudosista, vivo das recordações...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá linda! Tudo bem com você? Podemos conversar? Espero uma resposta sua! Beijos!

      Excluir
  4. Havia um envolvimento total entre nós, nos completávamos em tudo, por isso a nossa "troca de experiências" foi legal, muito excitante e compensadora para ambos. Não me senti diminuído, tampouco menos macho por satisfazer minha parceira dessa forma. Ela já me acariciava bastante na "porta dos fundos" (termo horrível), daí a passar para os seus brinquedos foi só me convencer....e ela conseguiu.
    E é bom também par sabermos o que fazer, como fazer, quando aquela gata estonteante olha p/ nós e diz..."amor, come meu cuzinho..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu outro amante num quis cumê naum! Achou o buraco muito apertado, o preguiçoso!

      Excluir
  5. Tenho sorte minha namorada adora sexo anal, É completamente tarada em dar o cu. Eu adoro, claro.

    ResponderExcluir
  6. Leninha.... nunca experimentei... hehehehe!!
    Mas você narra isso com a simplicidade das grandes escritoras....!!!

    ResponderExcluir

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!