Nádegas à declarar!

por H. Thiesen 

Dias atrás, eu e algumas amigas estávamos batendo um papo, num happy hour, em um barzinho legal, quando uma delas, olhando para a vidraça do bar, chamou a atenção de todas as outras, falando de um bunda que passava:
- Puta que pariu... Olha o tamanho da bunda daquela lá!
Não é necessário dizer que todas olharam na mesma direção e não faltou as observações:
- É mole e caída!
- Tá aparecendo a celulite na legging vermelha!
Mas não faltou quem olhou para mim, quietinha no meu canto e perguntasse:
- E tu, não diz nada?
- Nádegas à declarar! - Respondi, recolhida ao meu bundão e pensando como que elas falam da minha celulite!
Na verdade eu detesto o termo nádegas, prefiro bunda, soa melhor com o espírito brasileiro, uma vez que vivemos no país da "preferência nacional". 
Falando de bunda, há uma coisa que intriga, a comparação com a cara das pessoas nos momentos desagradáveis. Se alguém faz cara feia, de quem comeu e não gostou, dizem que está com "cara de bunda”. É uma comparação um tanto desapropriada, pois existem bundas bem mais bonitas do que muitas caras por aí!  Como assim? Cara de bunda? Será que cara de bunda é igual a que as minhas amigas fizeram, depois que dei a resposta?
Pensei sobre isso e resolvi analisar educativamente algumas bundas por aí. Não conformo com a comparação de cara feia com bunda, porque há bundas e bundas. E foi pelo meu inconformismo que decidi por à prova esse insulto à coitada, tão admirada e perseguida, muito e até mais que outra partezinha escondida do corpo feminino! Diante disto, comecei a observar mais analiticamente, ou seja, olhando  mesmo, o que me causou muitas caras de reprovação (seriam caras de bundas?), mesmo assim, não me desconcentrei dos meus objetivos.
Entre muitíssimas observações, descobri que existem um número incontável de tipos de bundas, quem sabe, mais de sete bilhões e quinhentos mil, pois é essa a quantidade aproximada da população mundial e, como uma impressão digital, uma bunda não é igual à outra! Ponto para a bunda, no meio de tantas, seria difícil descobrir qual delas serviu de modelo para a comparação!
Mas, voltando aos meus estudos, concluí que existem categorias: Bundaço, bundão,  bunda, bundinha e a minúscula (faltou-me um termo)! O bundaço causa enormes transtornos, é difícil encontrar um assento adequado, sempre invade o espaço alheio e a roleta do ônibus é uma grande inimiga. O bundão não causa tantos constrangimento, mas é alvo dos olhares maliciosos e de comentários. A bunda passa quase despercebida, pode-se chamá-la de normal e é o tipo mais presente por aí. A bundinha é delicada, pequena, mas não deixa de  ser interessante. A minúscula passa totalmente despercebida, não é alvo de comentários, porque todo mundo olha mas não a vê. Claro, existem exceções, algumas mulheres notam as minúsculas e fazem piadinhas, mulher é foda, não deixa passar nada, principalmente se estiver despeitada e se a desbundada é uma rival de olho no "comedor"!
Dentro das categorias acima há subcategorias e podem ser: empinada, que é deslumbrante e pode brindar aos bundões, bundas e bundinhas, mas dificilmente os bundaços, por que o peso não deixa e nem as minúscula, que não possuem nada para empinar. Notei também que existem as achatadas, que quase sempre são bunda, bundinhas ou minúsculas, isso por que se olhadas de perfil não aparece protuberância nenhuma, algo impossível para bundaços e bundõe! A dura, geralmente a das atletas é maioria das vezes bunda ou bundinha, dificilmente é bundão e bundaço nem se fala. Bem, nesse item a minuscula leva vantagem, já é dura por natureza! A mole é mais democrática de todas, brinda todas as categorias, com salvas aos bundaços e bundões! A bunda larga só não pode estar presente na minúscula e se torna um desastre quando é um bundaço, devido às dificuldades de acesso à banheiros públicos (geralmente apertados), principalmente, de ônibus e de aviões, roletas, bloqueios e portas giratórias. 
Porém entre tantas categorias e subcategorias, descobri que existe a falsa bunda, aquela que se coloca enchimento para deixá-la maior, entretanto, na hora "H" é decepção total. E, atualmente tem a siliconada, produzida no tamanho e formato desejado pela desbundada, difícil de ser detectada a olho nu, só se for apalpada mesmo.
Creio serem estes os principais tipos e subtipos de bundas, mas se nos demorarmos mais, encontraremos as peladas e as peludas, redondas e quadradas, circulares ou pontudas e por aí vai, não esquecendo da caída, porque a gravidade não perdoa e até a minúscula cai e pendura as chuteiras, digo, as pelancas! Vou falar  apenas em mais dois tipos, a furadinha e a lisinha. A furadinha é parecida com casca de laranja, tem celulite, é a mais comum, causam terror nas mulheres que as possuem  e nem tanto nos homens que as vêem (se der eles comem de olhos abertos ou fechados), mas não há como escapar e a aceitação é implícita. Para falar a verdade não existe bunda sem nenhuma celulite, pelo menos, eu nunca vi! A lisinha é o sonho de todos, é como ganhar na loteria, a gente sabe que o prêmio existe, mas é difícil de ganhar. É como agulha no palheiro, difícil de encontrar! 
De qualquer forma, todo mundo tem bunda, seja ela como for, não importa, o que conta é que cada cuide da sua bunda, pois ela é inseparável. 
Bunda existe para ser olhada, comentadas, admiradas ou criticada, pois cada qual tem sua preferência. Importante é que a bunda desempenhe a suas função para a qual foi criada. Não, não é aquilo que você está pensando, a função da bunda é sentar!
Fui, e não me façam cara de bunda!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog: PENSAMENTOINDECENTE.COM
.

3 comentários :

  1. Minha loira abençoada...
    Quem não gosta de bunda...
    Não está com nada....
    Ou tem a vida imunda...

    Eu, simples mortal
    Em qualquer bunda meto meu pau
    Seja bunda grande ou pequena
    Como sem dó nem pena...

    Bunda é a maravilha do mundo
    Aquele jeito rotundo
    Que me deixa louco...
    Eu como todas um pouco...

    A bunda dessa blogueira moça, a Lena
    É coisa que me dá tesão a gota serena
    Tem a sorte de não ser pequena
    Meu pau fica louco e minha língua até dá pena

    Pois ela, além de linda e gostosa
    A bunda dela é coisa de muita prosa
    Faço tudo com ela, até poesia...
    E como ela e lambo de noite e dia!!!...

    ResponderExcluir
  2. A partir de hoje, não vou ter mais complexo com a minha bunda!
    Lindo de ler. Gostei :-)

    Beijos

    Prazeres e Carinhos Sexuais

    ResponderExcluir

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!