Me fode agora!

por H. Thiesen 

Tuas mãos ágeis tomaram o caminho do meu maxilar, senti a firmeza dos teus dedos e meus lábios ganharam um beijo ligeiro, mas ardente. No instante seguinte, aproximei meus lábios ao teu ouvido e para ele onde murmurei frase obscena:
- Quero tua boca na minha buceta... Me devora!
Desejo, malícia e fantasias. 
Deslizou tua mão pelos meus cabelos longos e ainda molhados, envolveu algumas mechas com os dedos longilíneos, puxando-as e fazendo-me inclinar a cabeça para trás. Teus lábios maliciosos e quentes desceram pelo meu pescoço e roçando a minha pele, rumaram para o meu corpo nu. O desejo ficou mais intenso e a lascívia se fez presente. Notei meu corpo arrepiar por inteiro e um breve calor ruborizou meu rosto. A tua outra mão encontrou-se com meus seios e acariciava-os sofregamente, primeiro um e depois o outro. Como golpe final, que me custou a entrega, apertou meu mamilo entre os dedos. Percebendo-me, desceu por meu ventre e pousou em meu sexo, explorando-me as dobras e bolinando meu clitóris. Eu estremeci e quase desabei.
Já sem controle dos meus pensamentos, os quais haviam se inundado de luxúria e desejos. E, até mesmo meus atos, eu não possuía mais domínio sobre eles. Eu desejava e precisava sentir. 
De sobressalto me vi empurrada e tombada na cama, mas você permaneceu sobre os pés e inclinou a cabeça para baixo observando meu corpo estirado à tua frente. Depois abaixou-se, prostrando-se de joelhos ao pé da cama. Tuas mãos pousaram em meus pés, depois de breves carícias, subiram minhas pernas e agarrando-as por trás dos joelhos e me puxaram para ti, deixando-o entre as minhas pernas. Novamente tuas mãos entraram em ação e deslizando as minhas coxas chegaram e flanquearam meu sexo.
Teus cantos de lábios curvaram-se exibindo-me um sorriso malicioso, teus olhos procuraram os meus e como se quisessem desvendar meus desejos através do olhar, neles permaneceram enquanto você arqueava o tronco e somente fecharam-se, quando senti o calor da tua boca em meu sexo. Tua língua brincou no meu clitóris e nesse encontro do sexual com o oral, ecoou pelo quarto os estalos da mistura de umidade e saliva. Senti-me escorrer na tua boca, a qual se mostrava sedenta e faminta. Enquanto você me prendia em tua boca, eu acariciava meus seios e espremia meus mamilos. Minha boca secava, o ar me faltava, minha excitação aumentava e cada vez mais eu molhava. Desesperada, eu mexia a cabeça de um lado para o outro. Da minha boca brotava gemidos, que logo se transformaram em gritos e mais um pouco em súplica veemente:
- Me fode agora... com força!
Meu pedido soou aos teus ouvidos como uma ordem e sem saber como, senti-me invadida e a tua carne afastou as minhas. Transformei-me em instintos, meus pensamentos voltaram-se somente para o meu sexo e às sensações que você me trazia, quando entrava e saía. Meu corpo resumia-se entre as minhas pernas, até que uma descarga, começando ali, espalhou-se e deu-me conta do restante do corpo, fazendo-me tremer dos pés à cabeça e pedi novamente:
- Me come com força!
Eu gozei e foi de um prazer inexplicável. O qual nunca poderei esquecer e permanecerá nos seus pensamentos, para sempre!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog: PENSAMENTOINDECENTE.COM
.

5 comentários :

  1. Afa!! São 11hs da manhã e eu com o almoço atrasado por tua causa! Menina puta de um tesão subindo (aqui oh) no meio das minhas pernocas!! (rsrsrs).
    Minha diva vim cá agradecer, a informação à respeito do poema "buceta criola", (sabiA que não era de autoria do gaúcho da fronteira) mas nunca me interessei em saber de quem era também (um erro grave meu!). Mas graças à minha sábia amiga, eu já corrigi lá minha loira.
    Aiaiaiai, que "sisirica!" de mim sem vc?!

    Bjssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Hummm.. e eu acabei de almoçar (12:36 depois de aplicar prova!). Eu lendo esse conto e meu pau inchou de tesão... minha língua secou...
    Tanto tempo que eu não chupo uma bucetinha assim, nem dou uma enterrada gostosa numa buceta...
    Esse blog faz mal para minha saúde e meu tesão recolhido de quase 3 anos e meio!!!!

    Lena, você está em grande forma para escrever...ótima linha de tensão e o final é glorioso!!!
    Delícia você... talento puro!!!!

    ResponderExcluir
  3. Filhot@!!!!

    Já te falei q morro de inveja com a sua criatividade. Como sempre me levou a pensamentos indecentes...

    Bjk@

    ResponderExcluir
  4. Nunca peço um oral, acho que o homem deve olhar e sentir vontade! Nunca dou o ultimato:"se ñ me chupar, não chupo!" Desse jeito o cara fará sob coação e sentirá mais nojo ainda!!!

    ResponderExcluir
  5. Fiquei fascinado! Belo texto! Realmente, muuito excitante

    ResponderExcluir

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!