Paqueras na Balada

por H. Thiesen

Creio que eu tenho um grande problema, aliás, muito mais do que um enorme problema, um vício incontrolável. É um vício crônico e do qual não consigo me livrar: Seduzir!
Adoro seduzir! Mesmo que a sedução não vá até o final e na maioria das vezes, é assim. Seduzo e na hora "H", corro da raia. Gosto mesmo é de deixar e ver alguém louco, babando e me comendo com os olhos. Mas, as vezes isso me incomoda, fosse apenas nos momentos propícios, mas a verdade é que, eu gosto de seduzir no meu dia-a-dia, gosto de ver pessoas me olhando e não me importo se homens ou mulheres, desde que sejam no mínimo interessantes, o vício dispara o gatilho e de um momento para o outro, passo a desejar ser desejada.
Quando saio à noite e por acaso, ao menos uma vez não sou objeto da  curiosidade alheia, é certo que volto para casa com o ego no chão.
Ao contrário do que pensam, não saio à noite para encontrar alguém e me aventurar com um estranho, isto é algo que não me atrai, gosto de sair para beber alguma coisa, beliscar algo, dançar e tagarelar com as amigas, geralmente vou com a minha namorada.
É óbvio que duas mulheres sozinhas, presumivelmente, são alvos das atenções, isso é fato! Para algumas pessoas, duas mulheres juntas é o fim e para outras é um começo, principalmente para certos homens, é o começo das fantasias para aventuras bem interessantes e diferentes!
Certo dia saímos para ir a um pub, mal entramos e percebi os olhos se fixarem em nós. Apesar do meu vício, eu confesso fiquei melindrada. O bom disso tudo, é logo depois, todos voltam as atenções para o que estavam fazendo ou com quem estavam. E podemos ficar mais à vontade.
O pub era pequeno, foi lotando até ficar uma verdadeira lata de sardinha, entre um copo e outro, meu vício entrou em ebulição e sem perceber, comecei o jogo da sedução. Enquanto eu e ela conversávamos, alguns  rapazes não tiravam os olhos de nós. Dois deles mudaram a sua posição para que pudessem observar melhor. Opa! Meus olhos brilharam e a imaginação levantou voo. Isso por que,  basta que eu note as possibilidades e passo a jogar, com meus dotes de conquistadora barata, é claro!
Nesse vai-e-vem de olhares, pude observa-los melhor, um deles era muito bonito, outros dois engraçados e os outros eram feios. O bonito, lógico, e mais interessante, criou coragem, se aproximou, falou alguma coisa, mas estava tão bêbado que não pude entender, pelo menos não insistiu, eu não iria aguentar muito tempo o cheiro da dutch Heineken.
Um dos feios não tirava os olhos de cima de nós, primeiramente não dei bola, ele não era nada interessante, mas se eu vi ele me olhando, é por que eu também o olhei e aí... Está o meu problema! O jogo de sedução iniciou, mesmo que eu não estivesse no mínimo interessada.
Felizmente, o meu jogo de sedução é discreto, sem dar muita bola e mantenho sempre a mesma postura, mas aquilo já estava me incomodando. Uma coisa é alguém estar se divertindo com os amigos, conversando, brincando, contando e ouvindo piadas, rindo e de vez em quando dá uma olhada, como quem diz "estou aqui e gosto do que vejo". Outra coisa, é não fazer mais nada a noite toda, a não ser, olhar fixamente. Para mim isso só tem um único significado:
- Fica comigo, pelo amor de Deus, estou desesperado!.
À certa altura da noite, minha namorada viu alguém aproximar-se pelas minhas costas e fez um sinal discreto para me avisar, coloquei o radar em funcionamento. Ele parou atrás de mim e ela discretamente me perguntou:
- Viu quem está aí atrás?
Disfarcei, me fiz de desentendida e disse que não, que não tinha reparado, balançando a cabeça de um lado para o outro e piscando o olho para ela, como se eu não soubesse que era o "desesperado"!
Alguns minutos de silêncio e creio que de tomada de coragem, o "desesperado" me perguntou se eu tinha levado a mal, ele ter estacionado atrás de mim. Pensei e quase falei:
- Foda-se! Você é muito cara-de-pau. Essa é a desculpa que arranjou para conversar comigo?
Felizmente me controlei, tenho mania de pensar alto as vezes e apenas sorri para ele.
Porém, todo feio é insistente, não sei por que, mas acho que se não fosse assim, nunca sairiam com alguém e insistiu ele, soltando um bafão de cerveja na minha cara:
- Estou sendo inconveniente?
- Nããããooooooooooooo!- respondi ironicamente.
- Está incomodada?
Respondi em pensamento mais uma vez: - Vai se foder!
E novamente insistiu o desesperado:
- Qual o problema?
Buscando o último ar existente no pub e já arrependida de ter olhado para aquela figura insólita, respondi:
- Nenhum, tá legal, nada não!
Minha namorada vendo a situação, resolveu me abraçar, aproveitei-me da situação e lasquei um beijo de língua. Quando terminamos, felizmente, o desesperado tinha se escafedido.
Ficamos mais um pouco, tomamos mais um ou dois drinks e resolvemos ir embora.
Um outro rapaz, da turma dos engraçados, feios bonitos e bêbados, veio na nossa direção e segurou o meu braço:
- Posso te convidar para um café?
- Café?
- Sim, aceita?
- Não, agora eu vou embora dormir e café me faz perder o sono!
- Nãããããoooo (disse ele revirando os olhinhos), não é agora... amanhã!
- De manhã? ( respondi me fazendo de desentendida) Não dá! Não coloco nada no estomago pela manhã!
E ele insistiu:
- Oh... Então... quando você quiser então!
Adoro, como eu adoro caras insistentes e que não se tocam!
- Então tá!
- Qual o número do teu celular?
Respondi invertendo o primeiro e o segundo dígito.
- Não está certo! disse ele.
- Não está certo, não existe celular iniciado por este número!
Parei e fiquei olhando para o display do celular dele, tentando inventar uma outra coisa para me livrar dele. Enquanto isso, a minha namorada que havia se afastado e estava me esperando mais adiante, voltou:
- O que é Lena?
- O número... - disse o rapaz - O número do celular dela está errado!
Ela pegou o celular dele na mão, olhou para o display e respondeu:
- Ah, é só inverter os dois primeiro números!
Puta-que-pariu! Tive um acesso de risos e olhando para ela, falei bem alto:
- Por isso que eu te amo, não existe nada melhor do que ter uma namorada relações públicas!

--------------------------------------------------------------
© COPYRIGHT BY "PENSAMENTO INDECENTE"
Todos os Direitos Reservados
All Rights Reserved
DIREITOS AUTORAIS PROTEGIDOS
Cópias e publicações permitidas, desde que acompanhadas dos créditos à autora do texto e link para para este blog: PENSAMENTOINDECENTE.COM
.

3 comentários :

  1. Aiiiii... que delícia de bom humor!!!!
    E me disseste algo.... "todo feio é insistente....!!"...
    Não... eu não sou insistente!!!
    Como eu sou feio, no primeiro não (o que é muito comum!), eu logo arribo a tanga e vou embora. Não!! Nem todo feio é insistente.
    Mas, me diga algo: Qual o número do teu telefone?

    ResponderExcluir
  2. Pub com música? Quando alguém fala comigo, só concordo com a cabeça fingindo que entendi tudinho porque o barulho da música é ensurdecedor! Eu pegaria o feioso, do jeito que hétero tá difícil...

    ResponderExcluir
  3. Deliciaaaaaaaaaa atua escrita me agrada muito e me diverte tb, fico feliz em poder vir e ler-te, tenha um belo fds, e venha comentar o poema que te dediquei, beijos !

    ResponderExcluir

***********************************
ATENÇÃO COMEDORES, leiam antes de comentar:
Comentários que contenham, endereço de e-mail, telefones e propostas para relacionamentos, não serão publicados, para isso existem sites especializados. Também terão o mesmo destino, comentários ofensivos, discriminatórios e preconceituosos.
***********************************
OBRIGADA PELA SUA VISITA!